Ex-vereador Cristiano Girão é apontado em relatório como mandante do assassinato de Marielle

De acordo com relatório da Polícia Federal, o ex-PM e ex-vereador do Rio de Janeiro Cristiano Girão Matias, ligado às milícias, seria o mandante do assassinato da Marielle Franco

(Foto: Reprodução | Mídia NINJA)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - Relatório da Polícia Federal sobre as investigações a respeito do assassinato da vereadora Marielle Franco (PSOL-RJ) aponta como mandante do crime o ex-vereador do Rio de Janeiro Cristiano Girão Matias (ex-PMN, hoje sem partido), um dos investigados.

A informação foi divulgada pelo Jornal do SBT, que obteve acesso ao documento. Girão perdeu o mandato em 2010 após ser condenado a 14 anos de prisão por chefiar uma milícia na comunidade Gardênia Azul. Ele cumpriu pena e hoje está em liberdade condicional.

De acordo com o documento, o assassinato da vereadora seria uma resposta à atuação da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) das Milícias, presidida pelo deputado Marcelo Freixo (PSOL-RJ), para quem Marielle trabalhou como assessora. 

Girão foi indiciado pela comissão. E como retaliação, Freixo seria o alvo inicial. Como o plano não deu certo, Marielle foi a vítima, assim como Anderson Gomes, que dirigia o carro em que ela se encontrava.

De acordo com as investigações, no dia do crime, o ex-vereador passou dez horas em uma churrascaria na Barra da Tijuca. Enquanto ele estava lá, Marielle não foi a única assassinada: Marcelo Diotti da Mata, marido da ex-mulher de Girão, também foi assassinado, atingido por tiros de fuzil M-16.

Em depoimento, Cristiano Girão apresentou a longa refeição como álibi e negou qualquer envolvimento com os ataques.

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247