Feminicídio em casa aumenta em São Paulo durante quarentena por coronavírus

O número de mulheres assassinadas dentro de casa quase dobrou no estado de São Paulo durante a quarentena da pandemia do novo coronavírus. Aumento de consumo de bebida alcoólica e perda de renda de famílias são algumas das razões que explicam a tendência

(Foto: Brasil247)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - Desde o início da quarentena em São Paulo, em 24 de março, até o dia 13 de abril, 16 mulheres foram assassinadas dentro de casa. No mesmo período de 2019, foram 9, segundo análise feita pela reportagem dos boletins de ocorrência registrados no estado. 

Ao todo, durante o ano até agora foram 55 mulheres assassinadas em casa até 13 de abril, contra 48 no ano passado, um aumento de 15%.

Segundo reportagem dos jornalistas Daniel Mariani, Diana Yukari e Thiago Amâncio na Folha de S.Paulo, os números apontam um aumento da violência contra a mulher no período de isolamento. 

Alguns fatores que contribuem para esse crescimento durante a quarentena são o aumento do consumo de bebidas alcoólicas e problemas socioeconômicos com a perda de renda.

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247