Flamengo faz protesto formal na CBF contra árbitro

Aps a no-marcao de um pnalti em Ronaldinho Gacho, Flamengo enviar uma carta de representao entidade contra o rbitro Luis Augusto Veloso

Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

A revolta dos jogadores do Flamengo e do técnico Vanderlei Luxemburgo com a arbitragem na derrota para o Coritiba por 2 a 0 no último domingo, pelo Campeonato Brasileiro, chegou à direção do clube. Nesta segunda-feira, o diretor de futebol Luis Augusto Veloso revelou que enviará uma representação à CBF contra o árbitro Jailson Macedo Freitas.

 

A principal reclamação flamenguista é de um suposto pênalti não marcado sobre o meia Ronaldinho Gaúcho, que foi calçado pelo defensor do Coritiba quando finalizaria a gol, no final do primeiro tempo. No entanto, o Flamengo não comentou que a posição do seu jogador no lance era irregular, o que também foi ignorado pela arbitragem.

 

"Contra o Grêmio sofremos um gol no final do primeiro tempo e eles vieram para cima no segundo. Acabamos perdendo o jogo. E isso poderia ter acontecido a nosso favor no jogo de ontem (domingo). Se a penalidade fosse marcada e convertida, a história poderia ser outra. Além disso, o árbitro foi conivente com o jogo faltoso do Coritiba", disse Luis Augusto Veloso, lembrando da derrota por 4 a 2 para o Grêmio, quando a equipe carioca levou a virada.

 

Esta não é a primeira vez que o Flamengo reclama da arbitragem neste Campeonato Brasileiro. O clube também enviou uma representação à CBF pelos supostos erros do árbitro Wilton Pereira Sampaio na derrota para o Avaí, por 3 a 2, no dia 31 de agosto. Antes, em 14 de agosto, os jogadores ficaram revoltados com a atuação de Heber Roberto Lopes no empate por 2 a 2 contra o Figueirense.

 

A derrota do último domingo foi muito lamentada pelos flamenguistas por ter afastado a equipe da briga pelo título brasileiro. O Flamengo é sexto colocado, com 55 pontos, seis atrás do líder Corinthians, e deve mesmo se contentar com a briga pela vaga na Libertadores.

 

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email