Flamengo leva de 4 a 0 da Universidad do Chile

Chilenos desconhecem rubro-negros no Engenho; Flamengo ter que fazer quatro gols de diferena para chegar s quartas de final da Copa Sulamericana; equipe enfrenta o Santos domingo, pelo Brasileiro, sem Ronaldinho e Thiago Neves



A sorte do Flamengo é que a Universidad de Chile não disputa o Campeonato Brasileiro. O time que despachou o clube carioca da Copa Libertadores da América do ano passado muito provavelmente vai fazer o mesmo este ano na Copa Sul-Americana. Com um elástico placar de 4 a 0, fora o baile, nesta quarta-feira, no Engenhão, no Rio de Janeiro, os chilenos se colocam em posição de avançar às quartas de final mesmo com uma derrota por três gols de diferença em Santiago, na próxima semana.

O saldo negativo da contundente derrota, ocorrida na estreia do uniforme 3 (todo preto), foi além do prejuízo na competição continental. Sem Thiago Neves e Ronaldinho Gaúcho para o confronto contra o Santos, no próximo domingo, novamente no Engenhão, o time rubro-negro pode ter perdido um dos substitutos quando Bottinelli deixou o campo com uma torção no tornozelo esquerdo.

"Houve um apagão, sei lá. Mas somos pagos para honrar a camisa do Flamengo e vamos correr para tentar reverter o resultado. No futebol não tem nada impossível", lamentou o meia Renato.

O time que tem se constituído no algoz rubro-negro mostrou suas credenciais de início, sufocando os cariocas com toques rápidos e precisos. Logo aos 12 minutos, após rebatida da defesa, Rojas chutou, Felipe espalmou, a bola tocou no poste, em suas pernas e entrou no gol.

Se já era amplamente dominado, tudo ficou mais fácil a partir dos 26 minutos, quando Airton deu uma entrada criminosa em Osvaldo González e foi expulso com justiça. Daí por diante e com a entrada de Renato no lugar do lesionado Bottinelli, esvaíram-se as esperanças rubro-negras. Parecia um time profissional contra um amador, dada a supremacia chilena, que colocou o adversário na roda e marcou mais dois gols - Vargas, duas vezes.

E ainda houve um impedimento mal marcado que resultaria em gol, antes de tudo isso. "Temos que arrumar o nosso meio de campo e a nossa zaga, para depois tentar buscar", comentou o volante Maldonado, antes de entrar na vaga do atacante Deivid, que mostrava claramente que o técnico Vanderlei Luxemburgo se preocupava mais em não sofrer mais gols.

Mas nem isso e nem a expulsão (exagerada) de Castro logo a cinco minutos da segunda etapa serviram para recolocar o Flamengo no jogo. Rodríguez perdeu um pênalti aos 17, defendido em dois tempos por Felipe (em lance em que a bola quase entrou). A única finalização rubro-negra foi de Jael, uma cabeçada na trave. Mas até isso teve gosto amargo, pois na continuação da jogada um contra-ataque chileno terminou em gol de Lorenzetti.

Noite para esquecer, mas que certamente vai arder na alma dos jogadores até o confronto contra o Santos. Já os chilenos podem já vislumbrar um confronto nas quartas de final contra o Arsenal da Argentina, que nesta quarta derrotou o Olimpia, do Paraguai, por 3 a 2, e já se classificou às quartas de final.

Ficha Técnica:

Flamengo 0 x 4 Universidad de Chile-CHI

Flamengo - Felipe; Rafael Galhardo (Jael), Welinton, David Braz e Junior Cesar; Airton, Willians, Bottinelli (Renato) e Thiago Neves; Ronaldinho Gaúcho e Deivid (Maldonado). Técnico: Vanderlei Luxemburgo.

Universidad de Chile - Herrera; Rodríguez, Osvaldo González, Marcos González e Rojas; Aránguiz, Díaz, Mena (Gallegos) e Vargas (Rivarola); Castro e Lorenzetti. Técnico: Jorge Sampaoli.

Gols - Rojas, aos 12, e Vargas, aos 42 e aos 43 minutos do primeiro tempo; Lorenzetti, aos 27 minutos do segundo tempo.

Cartões amarelos - Welinton, David Braz e Renato (Flamengo); Rodríguez, Marcos González e Díaz (Universidad de Chile).

Cartões vermelhos - Airton (Flamengo); Castro (Universidad de Chile).

Árbitro - Saúl Laverni (Fifa-Argentina).

Renda - Não disponível.

Público - 3.970 pagantes.

Local - Estádio Olímpico João Havelange (Engenhão), no Rio de Janeiro (RJ).

O conhecimento liberta. Quero ser membro. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

Cortes 247

WhatsApp Facebook Twitter Email