Flamenguista, baiano morto em Paraisópolis tentava vida melhor

Nascido em Maracás, na Bahia, Mateus dos Santos Costa veio a São Paulo com o objetivo de tentar uma vida melhor para si; para a mãe, cadeirante e com histórico de infartos; e para a irmã, grávida de nove meses

Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O baiano Mateus dos Santos Costa, 23, viveu sua última semana de vida feliz com seu time, Flamengo, campeão da Libertadores e do Campeonato Brasileiro. Vendedor de produtos de limpeza em um caminhão, costumava trabalhar aos domingos e feriados para se sustentar na cidade de Carapicuíba, desde que veio a São Paulo, há cinco anos. A reportagem é do Portal UOL. 

Ele costumava ir a famosos bailes de favela, principalmente nas zonas norte e sul da capital paulista, quando sobrava um trocado e queria se divertir. Para chegar até esses bailes, demorava entre uma e duas horas de trem e ônibus para ir, e o mesmo tempo para voltar. Durante a semana, não costumava sair —por dinheiro e para se dedicar ao trabalho.

Nascido em Maracás, na Bahia, Costa veio a São Paulo com o objetivo de tentar uma vida melhor para si; para a mãe, cadeirante e com histórico de infartos; e para a irmã, grávida de nove meses. O sonho de uma vida melhor acabou enquanto se divertia, na madrugada de domingo (1º), no Baile DZ7, em Paraisópolis, zona sul de São Paulo. Outros oito morreram. 

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

Cortes 247

WhatsApp Facebook Twitter Email