Flordelis promovia rituais secretos com nudez, sexo e até sangue em sua casa, revela testemunha

Um homem que morou na casa da deputada federal Flordelis dos Santos de Souza (PSD) durante cinco anos, no fim dos anos 90, fez o relato dos rituais à Polícia Civil do Rio de Janeiro

(Foto: Reprodução)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - Um homem, que morou na casa da deputada federal Flordelis dos Santos de Souza (PSD) durante cinco anos, no fim dos anos 90, fez o relato à Polícia Civil do Rio de Janeiro sobre sua rotina no local. 

Segundo reportagem publicada no jornal Extra, a testemunha contou aos investigadores em determinado dia, Flordelis foi sozinha ao quarto onde ele estava e eles fizeram sexo. Segundo o homem, depois daquele dia, ele e a deputada se relacionaram outras vezes.

A reportagem também informa que o antigo morador da casa de Flordelis não deixa claro se naquele momento já existia um envolvimento amoroso entre Anderson e a deputada. Ele cita que o pastor era uma espécie de guardião de Flordelis. Em sua biografia, a pastora afirma ter começado a namorar com Anderson em 1993.

Logo que chegou na casa, o homem afirma já ter notado que o pastor Anderson era uma figura central na família e realizavam rituais que envolvia nudez, sexo e sangue. 

Saiba mais 

A Polícia Civil concluiu suas investigações a respeito do assassinato do empresário evangélico Anderson do Carmo, casado com a deputada federal Flordelis (PSD-RJ) e apontou sua participação direta no crime. Na segunda-feira (24), nove pessoas, sendo seis filhos – um deles já estava preso – e uma neta da deputada federal foram presos pela Delegacia de Homicídios de Niterói, São Gonçalo e Itaboraí.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

Cortes 247

Apoie o 247

WhatsApp Facebook Twitter Email