Freixo diz que esquerda deve se reaproximar das igrejas e afirma que '2022 será o ano da derrota do fascismo no Brasil'

Marcelo Freixo avalia que a esquerda precisa se aproximar das igrejas evangélicas que possuem 'relação direta com o abandono do poder público e a desigualdade social'

www.brasil247.com - Marcelo Freixo
Marcelo Freixo (Foto: Divulgação)


247 - O deputado federal e pré-candidato ao governo do Rio de Janeiro, Marcelo Freixo (PSB), defendeu uma aproximação da esquerda com as igrejas visando “buscar o que temos de comum e não o que temos de idêntico”. 

“Primeiro que ir à igreja não é pecado. E segundo que é fundamental hoje dialogar com todas elas para criar uma relação com a juventude nos territórios desiguais do Rio. A igreja faz o cara parar de beber, parar de bater na mulher. Faz o dinheiro ser mais bem aproveitado por uma família. Essa experiência positiva da igreja a gente quer”, disse Freixo em entrevista ao jornal O Globo

Ainda segundo ele, “a esquerda tem uma relação de origem muito próxima da Igreja Católica e acho que não conseguiu acompanhar o significado do crescimento das igrejas evangélicas, que tem uma relação direta com o abandono do poder público e a desigualdade social. Nós temos que buscar o que temos de comum e não o que temos de idêntico”. 

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Freixo, que vem buscando uma maior aproximação com o segmento evangélico, destacou que “não está barganhando” o apoio das lideranças do segmento religioso evangélico, mas diz querer “conversar sobre o futuro do Rio e boa parte dos pastores não são necessariamente ligados a grandes organizações. Eles têm todo o direito de fazer campanha contra. Depois da eleição, se estivermos fazendo um bom governo e quiserem elogiar, também serão bem-vindos”. 

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Questionado sobre o risco de esfacelamento da aliança de esquerda que está tentando viabilizar em função do PSB e PT disputarem qual será o partido a lançar um candidato ao Senado - Alessandro Molon (PSB) e André Ceciliano (PT) estão buscando a primazia de ser o candidato do bloco de oposição ao governador Cláudio Castro (PL) -, o socialista destacou que “Isso passa pelas direções nacionais de PT e PSB. Juridicamente é possível lançar dois candidatos, mas acho importante que se tenha apenas um para vencermos”. 

Freixo também ressaltou que não teme uma ruptura entas dias legendas. “Não há hipótese de o PT sair da chapa. A coisa mais importante que existe é preservar a aliança e os dois partidos querem muito ganhar a eleição para o governo do Rio. E para ser muito sincero, é o governador que ajuda a eleger senador, não o contrário, né?”. 

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

“Nós temos um lado, isso é dito por Lula, e esse lado tem que ganhar a eleição. Política se faz com lealdade e eu a tenho para com a campanha do Lula por entender que ela é muito importante para o Brasil neste momento”, completou. 

“O que Bolsonaro e Cláudio Castro representam no Brasil e no Rio, mais do que uma aliança política, é uma sociedade miliciana. A milícia está para o Rio assim como o garimpo está para o Brasil: arma, crime ambiental, violência, ilegalidade e exploração. É um projeto que ameaça as instituições. A eleição de 2022 servirá para derrotarmos o fascismo no Brasil”, disse. 

Assine o 247, apoie por Pix, inscreva-se na TV 247, no canal Cortes 247 e assista:

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

 

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Cortes 247

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
WhatsApp Facebook Twitter Email