“Fui fiel ao Moro desde 2014”, diz Carla Zambelli sobre fim da “amizade de mão única” com ex-ministro

"Dele para mim, quero crer agora que não era uma relação de amizade. A amizade que eu tinha com ele era uma via de mão única, mas fui fiel ao Moro desde 2014", afirmou a deputada Carla Zambelli (PSL-SP)

(Foto: Reprodução)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - A deputada federal Carla Zambelli (PSL-SP) afirmou que foi traída pelo ex-ministro da Justiça e Segurança Pública Sérgio Moro. 

"Amizade é uma via de mão dupla. Quando a gente fala de amizade, a gente fala de lealdade, de admiração, de carinho, de querer bem a pessoa, querer protegê-la. Isso é o que eu considero uma relação de amizade. De mim para ele era isso. Dele para mim, quero crer agora que não era uma relação de amizade. A amizade que eu tinha com ele era uma via de mão única, mas fui fiel ao Moro desde 2014", disse a parlamentar à Época.

‌‌‌"Em todas as manifestações do movimento 'Nas Ruas', eu fazia homenagens ao Moro, com os bonecos dele de super-herói. A nossa camiseta era 'mexeu com Moro e a Polícia Federal, mexeu comigo'. Então, sempre no sentido de proteger a imagem dele e da Lava Jato", complementou.

‌A deputada afirmou que começou a falar com Moro sobre a troca na PF no dia 23 de abril e que sempre "brincava" com ele em relação à vaga no Supremo Tribunal Federal.

"A gente sempre comentava 'nosso futuro ministro do STF'. Era uma brincadeira que se fazia com ele, tinha hashtag, é de conhecimento público e notório que toda a população contra a corrupção tinha essa vontade de vê-lo no STF. E ele nunca negou. Em todas as entrevistas, ele falava que não existia uma vaga e só conversaria quando existisse", acrescentou.

De acordo com Moro, as mensagem trocadas entre ele e a deputada provam que o ex-juiz não condicionou aceitar a troca na PF a uma futura indicação para o STF, acusação feita por Bolsonaro.

Nas mensagens, Zambelli afirma: "por favor ministro, aceite [Alexandre] Ramagem [diretor da Abin, a Agência Brasileira de Inteligência, e um dos candidatos de Bolsonaro para assumir o comando da PF]".

A deputada continua: "e vá em setembro para o STF. Eu me comprometo a ajudar, a fazer JB [Jair Bolsonaro] prometer". Como resposta, Moro escreve que não está à venda.

O senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP) recorreu ao Supremo para solicitar uma perícia no celular da congressista.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como:

• Cartão de crédito na plataforma Vindi: acesse este link

• Boleto ou transferência bancária: enviar email para [email protected]

• Seja membro no Youtube: acesse este link

• Transferência pelo Paypal: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Patreon: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Catarse: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Apoia-se: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Vakinha: acesse este link

Inscreva-se também na TV 247, siga-nos no Twitter, no Facebook e no Instagram. Conheça também nossa livraria, receba a nossa newsletter e ative o sininho vermelho para as notificações.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247