Funcionários de hospitais federais mantêm a greve no Rio

Categoria rejeitou a proposta de aumento de 15,8% em três anos; eles aceitam o reajuste se for dado em apenas um ano

Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Vladimir Platonow _Agência Brasil – Os cerca de 20 mil funcionários de hospitais federais do Rio decidiram, no início da noite de terça-feira 21, manter a greve. Em assembleia geral, eles rejeitaram proposta do governo federal, de reajuste de 15,8% em três anos, e fizeram uma contraproposta, de 15,8% de aumento em parcela única este ano.

A diretora do Sindicato dos Trabalhadores Públicos Federais em Saúde e Previdência Social (Sindsprev-RJ) Lúcia Pádua disse que uma nova assembleia acontecerá na próxima sexta-feira (25). "A avaliação da assembleia de hoje é que a proposta apresentada pelo governo foi insuficiente e nem de longe atende às expectativas dos servidores", disse Lúcia. Segundo ela, o atendimento nos hospitais federais do Rio está resumido a casos de emergência.

Outra categoria que segue em greve é a dos policiais rodoviários federais, que está atendendo apenas ocorrências graves nas estradas, com cerca de 30% do efetivo. O vice-presidente do sindicato da categoria no Rio, Ranier de Almeida, explicou que as reivindicações não se resumem a aumentos salariais. Também envolvem o reconhecimento da categoria como nível superior, a reestruturação da carreira e o investimento em equipamentos mais modernos, incluindo computadores nas viaturas que permitam checagem de informações em tempo real.

 

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247