Fundador do 'PSDB - Esquerda Pra Valer' apoia Boulos contra Covas

Fernando Guimarães, ex-tucano que hoje está no PSB, foi assessor no gabinete de Bruno Covas na Assembleia Legislativa de São Paulo, mas apoia Guilherme Boulos (PSOL) na capital paulista

Fernando Guimarães e Guilherme Boulos
Fernando Guimarães e Guilherme Boulos (Foto: Felipe L. Gonçalves/Brasil247 | Reprodução)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - Fernando Guimarães, que foi assessor no gabinete de Bruno Covas na Assembleia Legislativa de São Paulo, declarou apoio a Guilherme Boulos (PSOL) no segundo turno das eleições municipais paulistanas contra seu antigo chefe.

O atual prefeito da cidade de São Paulo, Bruno Covas, é apoiado pelo governador do estado, João Doria, que expulsou Guimarães do PSDB em 2019. Guimarães teve de ir para o PSB.

Em ato que reuniu os partidos que apoiam a candidatura de Boulos (UP, PCB, PSB, PDT, PT, PCdoB e Rede), nesta sexta-feira, 20, Guimarães discursou em nome de seu partido.

"Compondo a mesa do ato suprapartidário de apoio a Guilherme Boulos. Declarei meu apoio como militante do Partido Socialista Brasileiro", publicou no Facebook.

Guimarães é coordenador e organizador do movimento “Direitos Já”, que reuniu Boulos, Ciro Gomes (PDT), Flávio Dino (PCdoB), Fernando Haddad (PT) e o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso (FHC) em live “pela democracia”, no início do ano.

A tendência que fundou dentro do PSDB, ‘Esquerda Pra Valer’, apoiou que o ex-governador de São Paulo Geraldo Alckmin fosse o candidato do PSDB para a Presidência nas eleições de 2018.

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247