Garotinho quer ser o homem-bomba da CPI

Ex-governador e principal adversrio de Sergio Cabral, Anthony Garotinho promete escarafunchar os negcios da Delta, de Cavendish, e desafia at seu prprio partido, o PR, que teria recebido recados para no indic-lo

Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

 247 – Ex-governador do Rio de Janeiro, o deputado Anthony Garotinho (PR/RJ) já esfrega as mãos para participar da CPI sobre as atividades do bicheiro Carlos Cachoeira. Nesta terça-feira, ele acaba de reproduzir uma nota do Radar, da Veja, em que o colunista Lauro Jardim cobra do governador do Rio de Janeiro, Sergio Cabral, que adote contra a Delta providências semelhantes às foram tomadas contra uma quadrilha que fraudava licitações na área saúde – peixes pequenos, os bagres da Saúde tiveram seus contratos cancelados. Segundo Garotinho, Cabral não fará o mesmo com a Delta, alegando que não pode prejudicar as obras da Copa.

Embora ainda não esteja confirmado como membro da CPI, ele promete brigar contra seu próprio partido, o PR, que teme represálias do Palácio do Planalto. Garotinho seria visto pelo Planalto como um parlamentar “incontrolável”, disposto a colocar fogo no circo.

Leia, abaixo, texto postado por Garotinho sobre sua participação na CPI:

Logo que surgiu a história da CPI para investigar Carlinhos Cachoeira e seus envolvimentos com políticos pedi ao PR para ser indicado como representante do partido. Não houve nenhum veto por parte do PR como sugere a nota do jornalista Claudio Humberto.

No dia seguinte que meu nome começou a circular como de possível integrante da comissão, recebi um telefonema do principal manda-chuva do partido dizendo com todas as letras: “O Palácio do Planalto não quer o seu nome, acha que você é muito independente e difícil de ser controlado. O que fazemos agora?”. Disse-lhe então que minha posição estava mantida e que não abria mão de ser integrante da comissão. Ontem fui surpreendido com a indicação de dois colegas do PR, os deputados Ronaldo Fonseca e Maurício Lessa, o primeiro do Distrito Federal, terra de Agnelo e o segundo de Alagoas.

Por que será que o governo da presidente Dilma tem tanto medo que eu participe da CPI do Cachoeira?

Apenas para refrescar a memória, na CPI do Mensalão as principais revelações acabaram surgindo de deputados que não eram integrantes da comissão. Para quem não sabe nas audiências da comissão primeiro participam os membros titulares, mas em seguida todos os parlamentares podem perguntar e requisitar documentos e informações.

Podem tirar o cavalinho da chuva. Estarei lá na CPI firme e forte, doa a quem doer.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email