Governador admite possíveis confrontos no Alemão

Srgio Cabral declarou que preciso cautela; processo de pacificao ainda est em andamento e at julho deste ano mais seis UPPs sero inauguradas na rea

Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O governado do Rio de Janeiro, Sérgio Cabral (PMDB) admitiu que ainda podem acontecer confrontos entre policiais e bandidos no Complexo do Alemão, mesmo com efetivo de 660 policiais e duas Unidades de Polícia Pacificadora (UPP) na área.

Ele afirmou que não é possível transformar um local dominado por bandidos por três décadas em um paraíso em pouco tempo. A declaração de Cabral foi dita durante inauguração das UPPs de Fazendinha e Nova Brasília, na manhã desta quarta-feira (18).

“Foi uma ação conjunta e a população já está vendo a mudança. As UPPs não convertem as comunidades em paraísos de uma hora para outra, mas mudam a vida das pessoas. Hoje é uma data histórica de transição. Concluídos os complexos do Alemão e da Penha e a Rocinha, vamos avançar”, disse. Não é pessimismo. É realidade. A área ainda abriga bandidos, em outros locais, que tentam minar as ações de pacificação no estado.

Mesmo assim a população está esperançosa e acredita que o ambiente já foi modificado. Um conjunto de ações sociais está em curso para apoiar a conduta ostensiva no Complexo de favelas do Alemão.

Até julho deste ano a Secretaria de Segurança Pública vai inaugurar outra seis UPPs na área do Complexo, além da duas que já começaram a funcionar. No próximo mês serão mais duas, segundo a Secretaria de Segurança do Rio. A 22ª ficará na estação do Morro do Adeus e compreende também as comunidades do entorno do Morro da Baiana, e a 23ª, na estação do Morro do Alemão.

Durante a instalação das UPPs, o governador relembrou os dias de ocupação dos dois complexos pelas forças de segurança do Estado em novembro de 2010, quando contou com o auxílio das Forças Armadas e das polícias Federal e Rodoviária Federal. Ao inaugurar as duas primeiras UPPs nessas comunidades, ressaltou que o momento era de agradecer a ajuda que recebeu para que a missão obtivesse êxito.

 

 

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email