Governo do Rio lamenta morte de Ágatha mais de 24h depois e diz que trabalho de segurança segue 'protocolos rígidos'

Após mais de um dia da confirmação da morte da menina Ágatha Félix, de 8 anos, com um tiro nas costas durante uma operação policial no Complexo do Alemão, e muita pressão de entidades e da população civil, o governo divulgou uma nota protocolar sobre o caso. WIlson Witzel, pessoalmente, nada declarou

 O governador Wilson Witzel concede,  entrevista coletiva, após reunião com deputados federais, no Palácio das Laranjeiras.
O governador Wilson Witzel concede, entrevista coletiva, após reunião com deputados federais, no Palácio das Laranjeiras. (Foto: Tânia Rêgo/Agência Brasil)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - Mais de 24 horas depois da morte da menina Ágatha Félix, de 8 anos, com um tiro nas costas durante uma operação policial no Complexo do Alemão, o governo do Rio de Janeiro divulgou uma nota protocolar sobre o caso.

Nela, após muita pressão da sociedade civil e de entidades em defesa dos direitos humanos, diz "lamentar profundamente" a morte de Ágatha e de outros inocentes, mas reafirma a importância e a qualidade da política de segurança exercita no Estado.

Leia abaixo a publicação pelo Twitter:

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email