Metroviários indicaram catraca livre ao invés de greve, mas foram ignorados por Tarcísio

Camila Lisboa explica que o motivo da greve é contra o pacote privatista de Tarcísio

Camila Lisboa e uma mobilização feita por metroviários na capital paulista
Camila Lisboa e uma mobilização feita por metroviários na capital paulista (Foto: Metroviários-SP | Reprodução)


✅ Receba as notícias do Brasil 247 e da TV 247 no canal do Brasil 247 e na comunidade 247 no WhatsApp.

247 - A presidente dos Metroviários, Camila Lisboa, usou suas redes para explicar o motivo da greve unificada entre  metroviários, ferroviários, professores da rede estadual pública, trabalhadores da Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo (Sabesp) e parte do funcionalismo público paulista, na manhã desta terça-feira (28). >>> Contra o programa privatista de Tarcísio, categorias se unem e cruzam os braços nesta terça-feira

“São trabalhadores do metrô, da CPTM, da Sabesp, professores da rede estadual e de várias outras categorias protestando contra a privatização dos serviços públicos e também contra os cortes de verbas na educação”, iniciou. 

continua após o anúncio

Ela ainda destaca “que a greve somente ocorre pois o governo negou a medida de catraca livre no metrô e CPTM”.

A presidente da entidade ainda chama atenção para a proposta de privatização da Sabesp que será votada na Alesp e a precarização dos serviços após o processo de terceirização.

continua após o anúncio

continua após o anúncio

Assine o 247, apoie por Pix, inscreva-se na TV 247, no canal Cortes 247 e assista:

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

continua após o anúncio

Ao vivo na TV 247

Cortes 247