H. Stern delata mais R$ 4 mi em joias compradas com propina por Cabral

A joalheria H. Stern, em se acordo de delação premiada, revelou ainda mais gastos ex-governador do Rio de Janeiro Sérgio Cabral (PMDB) e da ex-primeira-dama Adriana Ancelmo com compra de joias; o Ministério Público Federal prepara uma nova denúncia contra a dupla, com base nas revelações: a H. Stern listou 41 itens adquiridos pelo casal desde 2009; São 30 peças –ou cerca de R$ 4 milhões– a mais do que era sabido no início das investigações

Adriana Ancelmo e Sergio Cabral
Adriana Ancelmo e Sergio Cabral (Foto: Giuliana Miranda)

Rio 247 - O Ministério Público Federal prepara uma nova denúncia contra o ex-governador do Rio de Janeiro Sérgio Cabral (PMDB) e a ex-primeira-dama Adriana Ancelmo sob acusação de compra de joias com uso de propina obtida por meio de obras do Estado.

A nova acusação terá como base a delação premiada da H. Stern, que listou 41 itens adquiridos pelo casal desde 2009. São 30 peças –ou cerca de R$ 4 milhões– a mais do que era sabido no início das investigações.

As informações são de reportagem de Italo Nogueira na Folha de S.Paulo.

As denúncias já apresentadas listam 66 peças que somam R$ 6,9 milhões. A maior parte dessas joias descritas nos processos foram adquiridas na Antônio Bernardo (55), que relatou as compras feitas pelo casal às autoridades no início das investigações.

Contudo, a colaboração premiada da H. Stern ampliou a lista desta joalheria de 11 para 41 peças. Ela descreve a aquisição de três joias com valor superior a R$ 1 milhão.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247