Há 1 ano, Rio decretava estado de calamidade financeira; crise persiste

Há um ano o Rio de Janeiro decretava estado de calamidade financeira; de lá pra cá, várias ordens judiciais bloquearam recursos das contas do governo estadual para quitar salários, pensões, dívidas com fornecedores ou com outros poderes; em relação aos arrestos judiciais, em 2017 a conta chega a R$ 1,3 bilhão, de acordo com a Secretaria de Estado de Fazenda; também está previsto para R$ 13 bilhões para este ano

Há um ano o Rio de Janeiro decretava estado de calamidade financeira; de lá pra cá, várias ordens judiciais bloquearam recursos das contas do governo estadual para quitar salários, pensões, dívidas com fornecedores ou com outros poderes; em relação aos arrestos judiciais, em 2017 a conta chega a R$ 1,3 bilhão, de acordo com a Secretaria de Estado de Fazenda; também está previsto para R$ 13 bilhões para este ano
Há um ano o Rio de Janeiro decretava estado de calamidade financeira; de lá pra cá, várias ordens judiciais bloquearam recursos das contas do governo estadual para quitar salários, pensões, dívidas com fornecedores ou com outros poderes; em relação aos arrestos judiciais, em 2017 a conta chega a R$ 1,3 bilhão, de acordo com a Secretaria de Estado de Fazenda; também está previsto para R$ 13 bilhões para este ano (Foto: Leonardo Lucena)

Rio 247 - Há um ano o Rio de Janeiro decretava estado de calamidade financeira. De lá pra cá, várias ordens judiciais bloquearam recursos das contas do governo estadual para quitar salários, pensões, dívidas com fornecedores ou com outros poderes. No ano passado os arrestos judiciais retiraram R$ 8,6 bilhões dos cofres do Rio e em 2017 a conta  chega a R$ 1,3 bilhão, de acordo com a Secretaria de Estado de Fazenda. O déficit crescente nas contas do Rio Previdência, por exemplo, foi de R$ 8 bilhões em 2015, R$ 12 bi em 2016 e está previsto para R$ 13 bilhões em 2017.

Um Medida Provisória do governo federal liberou R$ 2,9 bilhões ao Rio de Janeiro, para ser utilizado na segurança pública, por causa dos Jogos Olímpicos e Paralímpicos.

No mês passado, o Senado aprovou o projeto de recuperação fiscal dos estados, que tinha sido aprovado na Câmara em abril. Em junho, deputados estaduais aproaram a adesão do estado ao plano, pelo prazo de três anos, prorrogáveis por mais três.

A Alerj também aprovou quem projeto prevendo que o estado de calamidade financeira dure até o fim de 2018.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247