Helicóptero de Witzel atira contra comunidade do Morro do Alemão e espalha terror (vídeo)

Helicópteros do governo do Wilson Witzel espalharam pânico e terror no Complexo do Alemão no Rio disparando tiros de fuzil contra moradores da favela. Assista vários vídeos da operação. Guilherme Boulos condenou os ataques: "Não é 'guerra ao crime': é política de extermínio, comandada por Witzel!" (vídeos)

(Foto: ABr | Reprodução)

247 - Helicópteros do governo do Wilson Witzel espalharam pânico e terror no Complexo do Alemão no Rio de Janeiro na manhã desta quarta-feira (18), disparando tiros de fuzil contra moradores da favela. Assista vários vídeos da operação. Na terça, houve o mesmo tipo de ataque, na favela do Jacarezinho, também na zona norte da cidade. O ex-presidenciável Guilherme Boulos condenou os ataques: "Não é 'guerra ao crime': é política de extermínio, comandada por Witzel!".

"Helicóptero do governador do RJ sobrevoa agora e atira em direção ao Complexo do Alemão, onde vivem mais de 70 mil pessoas.  881 pessoas já foram mortas por policiais nos 6 primeiros meses do ano no RJ", destacou o líder do MTST.

Assista:







Ao menos três pessoas teriam sido agredidas e duas mortas. Por conta da operação, pelo menos 14 creches e escolas da região tiveram as aulas suspensas. Algumas áreas da favela ficaram sem luz, porque os tiros acertaram transformadores de energia elétrica.

O governador Wilson Witzel é um reflexo do bolsonarismo. O chefe do Executivo defende abertamente o abate de criminosos portando armas. Recentemente, ele sofreu uma enxurrada de críticas após levantar os braços em comemoração à morte de um bandido pela polícia. O criminosos tinha feito quase 40 reféns dentro de um ônibus.

Em maio, ele divulgou nas redes sociais um vídeo em que defendia "botar fim nos criminosos". Na ocasião, ele estava dentro de um helicóptero para acompanhar uma operação em Angra dos Reis (RJ).

Em maio, o governador divulgou nas redes sociais um vídeo em que aparece dentro de um helicóptero acompanhando uma ação policial contra uma comunidade em Angra dos Reis (RJ). Aos policiais, que atiram em direção às casas, ele determina "botar fim na bandidagem".

As polícias Civil e Militar, que estão sob o comando do governador do Rio, Wilson Witzel, foram responsáveis por 41,5% das mortes violentas na região metropolitana do estado, que engloba a capital fluminense e mais 16 municípios de seu entorno. 

De acordo com o Instituto de Segurança Pública (ISP), de 429 letalidades violentas em julho na região, 178 foram cometidas por agentes. Ou seja, a polícia matou entre seis e sete pessoas por dia em julho. 


Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247