Homem negro morre em padaria em Ipanema, onde pedia comida, e corpo é coberto com saco plástico

Um morador de rua morreu em uma padaria em Ipanema, na Zona Sul do Rio, e teve o corpo coberto com um plástico preto por cerca de duas horas até que fosse recolhido. A padaria continuou aberta nesse período

(Foto: Foto de leitor / O Globo)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - Um homem morreu dentro de uma padaria no bairro de Ipanema, na Zona Sul do Rio de Janeiro, onde costumava pedir comida, e teve seu corpo coberto por um saco plástico preto por cerca de duas horas dentro do estabelecimento, que continuou aberto.

A morte súbita do homem, que era negro e morador de rua, ocorreu por volta das 8h da última sexta-feira (27), quando ele apareceu para mais uma vez pedir um pouco de comida, segundo relato do jornalista Joaquim Ferreira dos Santos, que escreveu uma crônica sobre o episódio no jornal O Globo neste domingo (29).

Além de cobrir o cadáver com um plástico preto, o jornalista contou que a padaria montou um cercadinho de cadeiras para mantê-lo afastado dos clientes.

“Mais uma história inadmissível. Um homem negro morreu dentro de uma padaria em Ipanema, onde costumava pedir comida. Ele foi coberto com um plástico, como se fosse invisível. É triste ver que as pessoas em situação de rua no Brasil são tratadas assim”, reagiu a deputada federal Benedita da Silva (PT-RJ) no Twitter.

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247