Ibope aponta empate Garotinho-Pezão no Rio

De acordo com o instituto, os dois candidatos devem disputar o segundo turno no Rio de Janeiro; enquanto o ex-governador Anthony Garotinho, do PR, tem 26%, o atual, Luiz Fernando Pezão, do PMDB, foi a 25%; no segundo pelotão aparecem Marcelo Crivella, do PRB, com 17%, e Lindberg Farias, do PT, com 9%

De acordo com o instituto, os dois candidatos devem disputar o segundo turno no Rio de Janeiro; enquanto o ex-governador Anthony Garotinho, do PR, tem 26%, o atual, Luiz Fernando Pezão, do PMDB, foi a 25%; no segundo pelotão aparecem Marcelo Crivella, do PRB, com 17%, e Lindberg Farias, do PT, com 9%
De acordo com o instituto, os dois candidatos devem disputar o segundo turno no Rio de Janeiro; enquanto o ex-governador Anthony Garotinho, do PR, tem 26%, o atual, Luiz Fernando Pezão, do PMDB, foi a 25%; no segundo pelotão aparecem Marcelo Crivella, do PRB, com 17%, e Lindberg Farias, do PT, com 9% (Foto: Leonardo Attuch)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Rio 247 - Uma nova pesquisa Ibope, divulgada nesta terça-feira, mostra uma disputa acirrada para o Palácio Guanabara. O ex-governador Anthony Garotinho, do PR, mantém a liderança, com 26% das intenções de voto, mas o atual, Luiz Fernando Pezão, cresceu e foi a 25%. Os dois, em empate técnico, disputariam o segundo turno no Rio.

No segundo pelotão, aparecem Marcelo Crivella, do PRB, com 17%, e Lindberg Farias, do PT, com 9%. Na pesquisa, contratada pela TV Globo, foram entrevistados 1.806 eleitores em 56 municípios do estado.  A margem de erro é de dois pontos percentuais, para mais ou para menos. O nível de confiança é de 95%.

A pesquisa está registrada registrada no Tribunal Regional Eleitoral do Rio de Janeiro sob registro nº RJ-00033/2014 e no Tribunal Superior Eleitoral sob protocolo nº BR-00567/2014. Na simulação de segundo turno, Pezão venceria Garotinho por 40% a 33%.

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247