Jandira: “Chapa avulsa é inconstitucional”

Líder do PCdoB, partido que entrou com duas ações no STF contra a votação secreta determinada pelo presidente da Câmara, Eduardo Cunha, e contra a criação de uma chapa avulsa para definir os integrantes da comissão de impeachment, cobrou os parlamentares pelo voto secreto: "Qual o medo? Medo da sociedade?"; ela também disse que Cunha faria um "favor à sociedade" se deixasse a cadeira

Líder do PCdoB, partido que entrou com duas ações no STF contra a votação secreta determinada pelo presidente da Câmara, Eduardo Cunha, e contra a criação de uma chapa avulsa para definir os integrantes da comissão de impeachment, cobrou os parlamentares pelo voto secreto: "Qual o medo? Medo da sociedade?"; ela também disse que Cunha faria um "favor à sociedade" se deixasse a cadeira
Líder do PCdoB, partido que entrou com duas ações no STF contra a votação secreta determinada pelo presidente da Câmara, Eduardo Cunha, e contra a criação de uma chapa avulsa para definir os integrantes da comissão de impeachment, cobrou os parlamentares pelo voto secreto: "Qual o medo? Medo da sociedade?"; ela também disse que Cunha faria um "favor à sociedade" se deixasse a cadeira (Foto: Gisele Federicce)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - A deputada Jandira Feghali, líder do PCdoB na Câmara, fez um duro discurso na noite desta terça-feira 8 depois da votação, no plenário da Casa, que resultou na vitória da chapa composta majoritariamente por parlamentares da oposição para compor a comissão que discutirá o pedido de impeachment contra a presidente Dilma Rousseff.

“Chapa avulsa é inconstitucional”, protestou a deputada, cujo partido entrou com duas ações no STF, uma contra a votação secreta, como autorizou hoje o presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), e outra contra a criação de uma chapa alternativa, alheia às escolhas dos líderes dos partidos. "Isso não existe para comissão. O que existe é candidatura avulsa, mas chapa?", questionou.

A deputada também lembrou que voto secreto para comissão "não existe no regimento da Casa". "Por que vocês não botam a digital no voto
aberto? Qual o medo? Medo da sociedade brasileira? Botem as digitais, este é o princípio da publicidade, que tá na Constituição. Tenham coragem de assumir os seus votos. Digam para a sociedade o que vocês querem esconder. Fazer traição por debaixo dos panos. Digam que vocês querem desferir golpe contra a democracia brasileira, mas assumam", afirmou.

Jandira destacou que "que apesar de todos os golpes na Constituição, no regimento, do presidente articulando chapa da oposição, vocês não têm o quórum do impeachment, vocês não atingiram dois terços com tudo isso que fizeram. Vocês não ganhariam se a votação tivesse acontecido neste momento."

Ao presidente Eduardo Cunha, acusado de corrupção, pediu a renúncia: "Lamento que o presidente desta Casa, onde senta na cadeira que sentou Ulysses Guimarães, seja o artífice deste golpe. O senhor faria um enorme favor à sociedade brasileira se abrisse mão deste espaço, para garantir que o parlamento brasileiro voltasse a ter credibilidade e nos garantíssemos que não tivéssemos mais golpes na Constituição".

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247