Juíza mantém prisão de 159 envolvidos com milícia

A audiência de custódia terminou por volta das 3h30; os presos foram ouvidos em grupos de 20 cada vez, por vídeo conferência, para evitar deslocamento de tanta gente pela cidade; a polícia afirma que todos têm ligação com milicianos que atuam na Zona Oeste do Rio; entre os presos há dois militares do Exército, um da Aeronáutica e um bombeiro

A audiência de custódia terminou por volta das 3h30; os presos foram ouvidos em grupos de 20 cada vez, por vídeo conferência, para evitar deslocamento de tanta gente pela cidade; a polícia afirma que todos têm ligação com milicianos que atuam na Zona Oeste do Rio; entre os presos há dois militares do Exército, um da Aeronáutica e um bombeiro
A audiência de custódia terminou por volta das 3h30; os presos foram ouvidos em grupos de 20 cada vez, por vídeo conferência, para evitar deslocamento de tanta gente pela cidade; a polícia afirma que todos têm ligação com milicianos que atuam na Zona Oeste do Rio; entre os presos há dois militares do Exército, um da Aeronáutica e um bombeiro (Foto: Voney Malta)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Rio 247 – Durante audiência de custódia na madrugada desta quarta-feira (11), a juíza Amanda Ribeiro Alvez decidiu manter a prisão preventiva das 159 pessoas detidas numa festa em um sítio, em Santa Cruz. É que para a polícia todos têm ligação com milicianos que atuam na Zona Oeste do Rio.

A audiência de custódia terminou por volta das 3h30. Os presos foram ouvidos em grupos de 20 cada vez, por vídeo conferência, para evitar deslocamento de tanta gente pela cidade. Entre os presos da megaoperação do último fim de semana, havia dois militares do Exército, um da Aeronáutica e um bombeiro.

 

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247