Lava Jato prende fornecedor dos governos Witzel e Cabral

O ex-deputado estadual Paulo Melo (MDB),o empresário Mário Peixoto e outras duas pessoas foram presos por indícios de fraude nas compras para os hospitais de campanha do coronavírus

Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - Em mais uma etapa da Operação Lava Jato no Rio de Janeiro, a Polícia Federal prendeu, na manhã desta quinta-feira (14), o ex-deputado estadual Paulo Melo, o empresário Mário Peixoto e outras duas pessoas. Uma quinta era procurada até a última atualização desta reportagem.

As investigações apontaram indícios de fraude nas compras para os hospitais de campanha do coronavírus. 

De acordo com a PF, o grupo pagou vantagens indevidas a conselheiros do Tribunal de Contas do Estado do Rio de Janeiro (TCE-RJ), deputados estaduais e outros agentes públicos.

Peixoto, preso em Angra dos Reis, é dono de empresas que celebraram diversos contratos com os governos estadual - desde a gestão de Sérgio Cabral - e federal.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email