Líderes comunitários e policiais do Alemão e da Penha aprendem Direito

Curso do Tribunal de Justia do Rio sobre cidadania comea na prxima semana com 50 moradores dos dois complexos da zona norte; policiais tambm reciclam seus conhecimentos

Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Agência Brasil - Líderes comunitários dos complexos do Alemão e da Penha, na zona norte do Rio de Janeiro, e policiais do 16º Batalhão de Polícia Militar, responsável pelo patrulhamento da região, participarão, a partir da próxima semana, do Curso de Capacitação Justiça e Cidadania, promovido pelo Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro (TJRJ).

A nova turma, que terá 50 líderes comunitários e dois policiais militares, contará com aulas conceituais e palestras de reciclagem, com o objetivo de aproximar o Judiciário da população. Segundo o TJ, por meio da capacitação, os líderes comunitários aprendem a utilizar todos os recursos disponíveis para a conquista de seus direitos e, ao fim das aulas, podem se tornar multiplicadores nas comunidades. Com duração aproximada de um mês, o curso começa na próxima terça-feira (24) e vai até 22 de junho.

A iniciativa faz parte do Programa Justiça Cidadã que, desde o ano passado, promove cursos de capacitação especificamente para as comunidades que receberam unidades de Polícia Pacificadora (UPPs). O primeiro ocorreu no Fórum Regional da Barra da Tijuca, na zona oeste da cidade, com capacitação de 37 líderes comunitários da Cidade de Deus e 15 policiais militares lotados na UPP daquela região.

Os Complexos do Alemão e da Penha receberam, na última quarta-feira (18), as duas primeiras UPPs depois da ocupação do Exército há cerca de dois anos. Com efetivo de 660 policiais militares, as novas unidades estão funcionando nas comunidades da Fazendinha e Nova Brasília, onde moram cerca de 40 mil pessoas. De acordo com o governo do Rio de Janeiro, até junho, mais seis UPPs serão instaladas na região.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email