Sudeste

Lindbergh critica Roberto Campos Neto: 'o Copom bota a culpa dos juros altos no aumento do emprego e da renda'

Segundo o parlamentar, o 'Brasil vai crescer abaixo do que deveria enquanto esse tecnocrata estiver na presidência do Banco Central'

Lindbergh Farias (à esq.) e Roberto Campos Neto (Foto: Agência Brasil)

✅ Receba as notícias do Brasil 247 e da TV 247 no canal do Brasil 247 e na comunidade 247 no WhatsApp.

247 - O deputado federal Lindbergh Farias (PT-RJ) criticou nesta terça-feira (26) o documento divulgado pelo Comitê de Política Monetária, que sugeriu haver a possibilidade de uma redução lenta da queda na taxa de juros. O Copom é ligado ao Banco Central, presidido por Roberto Campos Neto. O país tem uma Selic em 10,75%. 

Segundo o parlamentar, o comitê "bota a culpa dos juros altos no aumento do emprego e da renda". "O Copom não quer mais emprego! Roberto Campos Neto tem compromisso com rentista e não com a economia de verdade! Enquanto esse tecnocrata estiver no comando do BC, o crescimento do Brasil vai ficar muito aquém!", escreveu o parlamentar na rede social X. 

"Olha o absurdo que o Copom se tornou! Na última Ata do Copom é dito que o 'Comitê demonstrou maior preocupação com possíveis efeitos da ampliação de ganhos reais no período mais recente e da aceleração de crescimento observada nos dados referentes à massa salarial sobre a dinâmica prospectiva da inflação de serviços'. Ou seja, pra Campos Neto a taxa de juros tem que subir porque o salário subiu!", continuou. "Só pode ser uma piada de muito mal gosto".

iBest: 247 é o melhor canal de política do Brasil no voto popular

Assine o 247, apoie por Pix, inscreva-se na TV 247, no canal Cortes 247 e assista:

Relacionados

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO
CONTINUA APÓS O ANÚNCIO