Lindsay Lohan pode trabalhar num necrotério em Los Angeles

Atriz, de 25 anos, volta aos bancos dos rus nesta quarta-feira (19) aps violar a condicional; se condenada, ela voltar a para a priso ou ser obrigada a cumprir servio comunitrio no necrotrio de Los Angeles



Lindsay Lohan pode ser presa de novo ou acabar no necrotério. A atriz, de 25 anos, volta aos bancos dos réus nesta quarta-feira (19) após violar a condicional. Se condenada, ela voltará a para a prisão ou será obrigada a cumprir serviço comunitário no necrotério de Los Angeles. A promotora Melanie Chavira vai recomendar que Lindsay seja enviada de volta para a cadeia por ter sido expulsa de seu serviço comunitário num abrigo para mulheres.

O porta-voz de Lohan, Steve Honig, disse que a atriz agora está fazendo o seu serviço com a Cruz Vermelha Americana. Em abril, Lohan foi condenada a prestar 360 horas numa agência que ajuda mulheres sem-teto, mas foi expulsa, antes de cumprir a determinação da justiça.

Segundo o site TMZ, a juíza estaria disposta a forçar a atriz a cumprir 120 horas de serviço comunitário no necrotério. Lohan já esteve presa outras quatro vezes e acabou liberada por causa da superlotação. Se a juiza determinar que a atriz violou a condicional, ela terá que agendar uma audiência probatória para uma data posterior, quando a punição será determinada. "Eu só quero que saibam que só porque não fui seguida e fotografada quanto estava no serviço comunitário, não significa que eu não esteja seguindo minhas obrigações (e indo) ao tribunal", defendeu-se Lindsay na rede social Twitter.

 

O conhecimento liberta. Quero ser membro. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

Cortes 247

WhatsApp Facebook Twitter Email