Livre, leve e solto

Ex-coordenador da Operao Lei Seca denunciado por atropelar quatro pessoas, matando uma delas, em Niteri, teve hoje seu pedido de priso preventiva revogado; desde sexta-feira, Alexandre Vieira estava sendo procurado, sem sucesso, em endereos de parentes e amigos; ele nem chegou a ser preso



Rio 247_ O ex-subsecretário estadual de Governo do Rio e ex-coordenador da Operação Lei Seca, Alexandre Felipe Vieira Mendes, teve seu pedido de prisão preventiva revogado. Desde sexta-feira, o ex-coordenador da Lei Seca estava  sendo procurado, sem sucesso, em endereços de parentes e amigos, e não chegou a ser preso. O habeas corpus foi emitido no plantão judiciário do último sábado pelo desembargador Roberto Távora.

Vieira foi denunciado pelo Ministério Público (MP) por atropelar quatro pessoas, matando uma delas, no dia 25 de agosto, em Niterói. Ele e acusado de homicídio doloso (com intenção), lesão corporal e omissão de socorro.

Conforme a denúncia, o ex-subsecretário dirigia um Pajero em zigue-zague, quando atropelou Silvana Braga de Souza e seus dois filhos, de 5 e 2 anos, em Itaipu, Região Oceânica de Niterói. Vieira também atropelou Ermínio Costa Pereira, 58, que morreu de politraumatismo e traumatismo craniano e fugiu sem prestar socorro às vítimas.

O subsecretário se apresentou à 81ª DP (Itaipu) só no dia seguinte aos atropelamentos, após quase 15 horas, e confessou ter bebido um pouco de vinho antes de ter atropelado Ermínio. A perícia e depoimentos apontaram que ele dirigia em alta velocidade e sob efeito de álcool. No depoimento prestado, o ex-coordenador da Lei Seca afirmou que “não sabia” se havia atingido outras pessoas. Se condenado, Alexandre Felipe poderá cumprir de três a até 30 anos de prisão.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

 

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

 

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

 

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O conhecimento liberta. Quero ser membro. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Cortes 247

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
WhatsApp Facebook Twitter Email