Manifestações param o Centro do Rio de Janeiro

Ao contrário dos últimos protestos contra o aumento das tarifas do transporte público, os atos da noite reuniram adeptos contra a proposta da lei-antiterrorismo, a favor de maiores investimentos na saúde, contra a privatização da exploração de petróleo, em defesa de melhoria nas condições de transporte e de repúdio aos governos municipal e estadual

Ao contrário dos últimos protestos contra o aumento das tarifas do transporte público, os atos da noite reuniram adeptos contra a proposta da lei-antiterrorismo, a favor de maiores investimentos na saúde, contra a privatização da exploração de petróleo, em defesa de melhoria nas condições de transporte e de repúdio aos governos municipal e estadual
Ao contrário dos últimos protestos contra o aumento das tarifas do transporte público, os atos da noite reuniram adeptos contra a proposta da lei-antiterrorismo, a favor de maiores investimentos na saúde, contra a privatização da exploração de petróleo, em defesa de melhoria nas condições de transporte e de repúdio aos governos municipal e estadual (Foto: Roberta Namour)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Jornal do Brasil
O trânsito no centro do Rio parou mais uma vez na noite desta terça-feira por causa de três manifestações. Em uma delas, na altura do Sambódromo, garis da Comlurb protestaram contra as péssimas condições de trabalho. Outro ato reuniu manifestantes contra a imprensa e a criminalização dos protestos. Eles seguiram da Candelária à Cinelândia em passeata.

Uma terceira manifestação ocorreu em frente ao Consulado da Venezuela, na Avenida Presidente Vargas. Houve um pequeno tumulto envolvendo defensores e críticos do presidente Nicolás Maduro. Os policiais apartaram a briga.

Manifestações distintas pararam o trânsito no centro do Rio

Ao contrário dos últimos protestos contra o aumento das tarifas do transporte público, as manifestações desta noite reuniram adeptos contra a proposta da lei-antiterrorismo, a favor de maiores investimentos na saúde, contra a privatização da exploração de petróleo, em defesa de melhoria nas condições de transporte e de repúdio aos governos municipal e estadual.

A Avenida Rio Branco chegou a ser interditada por volta das 18h30, sendo liberada por volta das 20h. Um trecho da Avenida Presidente Vargas também foi fechada pelos garis.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email