Maricá compartilha modelo 'Tarifa Zero' no Congresso Brasileiro de Transportes

O presidente da Empresa Pública de Transportes (EPT), Luiz Carlos dos Santos, participou, em Santos (SP), do 20º Congresso Brasileiro de Trânsito e Transportes; o dirigente teve como objetivo mostrar que a 'Tarifa Zero de Maricá (RJ)' faz parte da agenda nacional de mobilidade; "Sugeri justamente que os municípios deviam aderir ao nosso modelo por se tratar de uma iniciativa que já provou sua viabilidade, além de ser gratuita, universal e não ter caráter segregacionista", disse

O presidente da Empresa Pública de Transportes (EPT), Luiz Carlos dos Santos, participou, em Santos (SP), do 20º Congresso Brasileiro de Trânsito e Transportes; o dirigente teve como objetivo mostrar que a 'Tarifa Zero de Maricá (RJ)' faz parte da agenda nacional de mobilidade; "Sugeri justamente que os municípios deviam aderir ao nosso modelo por se tratar de uma iniciativa que já provou sua viabilidade, além de ser gratuita, universal e não ter caráter segregacionista", disse
O presidente da Empresa Pública de Transportes (EPT), Luiz Carlos dos Santos, participou, em Santos (SP), do 20º Congresso Brasileiro de Trânsito e Transportes; o dirigente teve como objetivo mostrar que a 'Tarifa Zero de Maricá (RJ)' faz parte da agenda nacional de mobilidade; "Sugeri justamente que os municípios deviam aderir ao nosso modelo por se tratar de uma iniciativa que já provou sua viabilidade, além de ser gratuita, universal e não ter caráter segregacionista", disse (Foto: Leonardo Lucena)

Rio 247 - O presidente da Empresa Pública de Transportes (EPT), Luiz Carlos dos Santos, participou esta semana, em Santos (SP), do 20º Congresso Brasileiro de Trânsito e Transportes. O evento, que deixou claro mais uma vez que a Tarifa Zero de Maricá (RJ) faz parte da agenda nacional de mobilidade, contou com a presença de centenas de especialistas de todo o país, além de empresas que atuam no setor.

"Sugeri justamente que os municípios deviam aderir ao nosso modelo por se tratar de uma iniciativa que já provou sua viabilidade, além de ser gratuita, universal e não ter caráter segregacionista", conta o presidente da EPT, acrescentando que a sugestão recebeu elogios da grande maioria. As ressalvas – aplicação impraticável em grandes cidades e dependência de receita de royalties – foram facilmente rebatidas por Luiz Carlos.

Entre os temas na agenda do fórum, um dos mais debatidos envolveu a sugestão de medidas que possam desonerar a folha de pagamento das empresas concessionárias como forma de trazer impacto positivo às tarifas pagas pela população. Nesse contexto, Luiz Carlos dos Santos intercedeu e fez uma apresentação do Tarifa Zero e da EPT como a melhor solução de transporte com inclusão social com custo zero para o usuário.

O tema interessou tanto que o fórum decidiu incluir como tema principal do próximo encontro a discussão sobre a universalização do modelo de Tarifa Zero em cidades maiores do que Maricá, a primeira do país com mais de 100 mil habitantes a implantar a medida.

De acordo com o presidente da EPT, "a economia com o pagamento de vales-transportes dos funcionários municipais representa uma grande parcela do custo da empresa, o que torna o modelo muito pouco dependente desse tipo de aporte". "Essa economia, aliás, se estende às empresas da cidade, que também podem reduzir esse custo nas suas próprias folhas. O impacto é grande pelo custo que as passagens representam para todos", completou.

Durante três dias, os participantes discutiram, entre outros temas, o papel dos planos de mobilidade nos planos diretores, transporte público, uso de bicicletas e padrões de qualidade dos sistemas BRT. Ainda no âmbito do congresso, o presidente da EPT participou do Fórum Nacional de Secretários de Transporte, onde pode compartilhar com representantes de vários estados e municípios o modelo da EPT, implantado de forma pioneira no país pela Prefeitura de Maricá.

Conheça a TV 247

Mais de Sudeste

Ao vivo na TV 247 Youtube 247