Marmita de Queiroz é separada para evitar envenenamento na prisão

Ex-assessor de Flávio Bolsonaro, Fabrício Queiroz está recebendo marmita separada dos demais presos para evitar riscos de envenenamento em Bangu 8

Fabrício Queiroz
Fabrício Queiroz (Foto: Divulgação/Polícia Civil)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 – Ex-assessor do senador Flávio Bolsonaro (Republicanos-RJ), Fabrício Queiroz está recebendo um tratamento diferenciado no presídio de Bangu 8, com marmita separada dos demais presos para evitar riscos de envenenamento. A informação é coluna de Bela Megali. Preso no dia 18 de junho por acusação de envolvimento em um esquema de lavagem de dinheiro, Queiroz já teria reclamando da qualidade da comida que vem recebendo.

Ex-advogado de Flávio e Jair Bolsonaro, Frederick Wassef revelou em entrevista à revista Veja que teria descoberto um plano para assassinar Queiroz e colocar a culpa no clã presidencial.

"Passei a ter informações de que Fabrício Queiroz seria assassinado. O que estou falando aqui é absolutamente real. Eu tinha a minha mais absoluta convicção de que ele seria executado no Rio de Janeiro. Além de terem chegado a mim essas informações, eu tive certeza absoluta de que quem estivesse por trás desse homicídio, dessa execução, iria colocar isso na conta da família Bolsonaro", disse à revista Veja.

"Havia um plano traçado para assassinar Fabrício Queiroz e dizer que foi a família Bolsonaro que o matou em uma suposta queima de arquivo para evitar uma delação", acrescentou. 

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como:

• Cartão de crédito na plataforma Vindi: acesse este link

• Boleto ou transferência bancária: enviar email para [email protected]

• Seja membro no Youtube: acesse este link

• Transferência pelo Paypal: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Patreon: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Catarse: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Apoia-se: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Vakinha: acesse este link

Inscreva-se também na TV 247, siga-nos no Twitter, no Facebook e no Instagram. Conheça também nossa livraria, receba a nossa newsletter e ative o sininho vermelho para as notificações.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247