Marta tenta se reconciliar com PT e diz que Lula é preso político

Depois de apoiar o golpe contra a ex-presidente Dilma em 2016, a ex-senadora e ex-prefeita de São Paulo, Marta Suplicy, tenta se reconectar com sua ex-sigla, o Partido dos Trabalhadores (PT), e defende que o ex-presidente Lula é um "preso político".

Marta Suplicy e Lula
Marta Suplicy e Lula (Foto: Pedro França/Agência Senado | Felipe L. Gonçalves/247)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - Depois de apoiar o golpe contra a ex-presidente Dilma em 2016, a ex-senadora e ex-prefeita de São Paulo, Marta Suplicy, tenta se reconectar com sua ex-sigla, o Partido dos Trabalhadores (PT), e defende que o ex-presidente Lula é um "preso político", como informa reportagem do jornal Estado de S.Paulo. 

“O PT tem o seu maior símbolo preso. Ele não devia estar na cadeia. Lula é um preso político", diz ela. 

Marta vem deixando em aberto uma janela para uma reconciliação com o passado e não descartou apoiar um candidato petista. “É muito importante ter o PT nesse movimento. Tenho conversado com a Gleisi (Hoffmann, presidente do PT) da importância de estarmos juntos.”

Pensando nas eleições de 2022, Marta também defende a articulação de uma frente de centro-esquerda para combater o “bolsonarismo” na disputa pela Prefeitura da capital paulista, o que seria um laboratório para construir um movimento similar na eleição presidencial de 2022.

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247