Medo de contaminação faz água mineral sumir das prateleiras no Rio

A Cedae vai iniciar um tratamento com carvão ativado na água, que tem chegado às residências com mau cheiro e sujeira, de acordo com reclamações de moradores de diversas regiões do Rio de Janeiro

Água contaminada chega às casas no Rio de Janeiro
Água contaminada chega às casas no Rio de Janeiro (Foto: Reprodução)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - A Cedae (Companhia Estadual de Águas e Esgotos do Rio de Janeiro) irá iniciar um tratamento com carvão ativado na água fornecida para a Região Metropolitana do Rio de Janeiro no começo da próxima semana. 

O tratamento vem na esteira de reclamações vindas de moradores de várias regiões do Rio de Janeiro, que falam em sujeira e mau cheiro na água que tem chegado às residências. 

O medo do risco de contaminação por parte da população resultou no aumento da procura por garrafas de água mineral em supermercados da periferia e do centro da capital, resultado no desabastecimento de alguns pontos de comércio. 

Segundo a Cedae, o problema terá sido causado pela presença da enzima geosmina, que é liberada por microalgas. Ainda conforme a companhia, apesar das alterações no aspecto, cheiro e no gosto da água, a enzima não oferece riscos à saúde.  

A Associação de Supermercados do Estado do Rio de Janeiro (Asserj) informou que apesar do súbito aumento na procura por garrafas e garrafões de água mineral nos últimos dias o abastecimento não está comprometido. 

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como:

• Cartão de crédito na plataforma Vindi: acesse este link

• Boleto ou transferência bancária: enviar email para [email protected]

• Seja membro no Youtube: acesse este link

• Transferência pelo Paypal: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Vakinha: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Catarse: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo APOIA.se: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Patreon: acesse este link

Inscreva-se também na TV 247, siga-nos no Twitter, no Facebook e no Instagram. Conheça também nossa livraria, receba a nossa newsletter e ative o sininho vermelho para as notificações.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247