Ministério Público de SP abre inquérito contra deputado Douglas Garcia pelo “dossiê” de antifascistas

De acordo com promotor, deputado bolsonarista atentou contra o Estado Democrático de Direito, "promovendo a intimidação, perseguição e criminalização, disseminando e incitando o ódio, intolerância e violência"

Douglas Garcia
Douglas Garcia (Foto: Alesp)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Fórum - O deputado estadual bolsonarista Douglas Garcia (PSL-SP) se tornou alvo de um inquérito do Ministério Público de São Paulo por conta do “dossiê” que preparou contra manifestantes antifascistas.

A abertura do inquérito foi determinada nesta segunda-feira (8) pelo promotor Paulo Destro para apurar a utilização de equipamentos públicos da Assembleia Legislativa de São Paulo (Alesp) na elaboração do relatório com quase mil nomes de pessoas que se declarariam antifascistas, contendo dados pessoas como número de documentos e até mesmo endereços de trabalho e de moradia.

Para o promotor, a elaboração do relatório do deputado, feito com dados que o próprio parlamentar pediu para que as pessoas enviassem, poderia configurar “prejuízo ao erário público, com desvio de finalidade ou de poder, afrontando os princípios constitucionais de legalidade e da moralidade no serviço público”.

Leia a íntegra na Fórum.

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247