Moradores do Morro do Alemão e da Vila Cruzeiro terão audiência pública sobre segurança

Encontro realizado pelo Ministrio Pblico ocorre nessa sexta-feira (18), tendo como objetivo avaliar o trabalho da Fora de Pacificao nessas comunidades

Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Ridavia Severo_Agência Brasil - Uma audiência pública dará aos moradores do Complexo do Alemão e da Vila Cruzeiro, no Rio de Janeiro, a oportunidade de debater o trabalho que a Força de Pacificação desenvolve nas áreas social e de segurança pública desde a ocupação em novembro de 2010.

 

A audiência pública foi convocada para a próxima sexta-feira (18) pelo Ministério Público Federal (MPF) no Rio de Janeiro como parte do trabalho desenvolvido pela Procuradoria Regional dos Direitos do Cidadão (PRDC) que acompanha o processo de pacificação e de reestruturação do ambiente social das comunidades.

 

Participam representantes do Exército, do governo do Rio de Janeiro, da prefeitura e do Ministério Público Militar. Antes da audiência pública a PRDC fez uma reunião com as associações de moradores das comunidades e organizações não governamentais que atuam na região para ouvir as principais demandas.

 

Ao longo de quase um ano de ocupação do Complexo do Alemão e da Vila Cruzeiro, a Força de Pacificação tem desenvolvido atividades de integração com a comunidade como a coemmoração da festa junina e do Dia das Crianças, com distribuição de brinquedos.

 

Iniciativas de incentivo ao empreendedorismo, de acesso à Justiça e de capacitação profissional como o Centro de Referência da Juventude também chegaram às comunidades por meio de parceria entre os governos federal, estadual e municipal, o judiciário e organizações não governamentais. O Complexo do Alemão reúne 13 favelas com uma população de mais de 65 mil pessoas.

 

A audiência pública será das 14h as 18h, no auditório da Procuradoria da República no Rio de Janeiro.

 

Seguindo os moldes do que ocorreu no Complexo do Alemão, o governo do Rio de Janeiro iniciou ontem (13) a ocupação nas comunidades da Rocinha, do Vidigal e da Chácara do Céu, na zona sul da cidade.

 

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email