Morte por coronavírus na periferia de SP acende alerta para quarentena em áreas mais pobres

O estado registrou ao menos uma morte em Campo Limpo, bairro da periferia na zona sul da cidade de São Paulo. O governo estadual anunciou que punirá aqueles que descumprirem a determinação de suspender festas e bailes funk durante os próximos 15 dias

(Foto: Reprodução)

247 - Com 30 das 34 mortes registradas no País por causa do coronavírus, o estado de São Paulo acendeu o sinal de alerta para casos de coronavírus nas periferias. A unidade federativa começou a semana com mais uma vítima, um rapaz de 33 anos, com doenças pré-existentes, e o primeiro óbito por Covid-19 na periferia paulistana. Ele faleceu nesta segunda-feira (23) na UPA do Hospital do Campo Limpo, zona sul da cidade. O estado tem pelo menos 745 casos de coronavírus. Em nível nacional são amis de 1,9 mil casos.

“A população do Campo Limpo ainda não está adotando as medidas necessárias para prevenir o contágio. Durante o final de semana, teve um pancadão no bairro e a rua estava cheia”, lamenta Douglas Cardoso, auxiliar de enfermagem que trabalha no Hospital do Campo Limpo. O relato foi publicado no jornal El País.

O governador João Doria (PSDB) anunciou no sábado (21) que punirá aqueles que descumprirem a determinação de suspender festas e bailes funk no estado durante os próximos 15 dias. “Vamos adotar medidas policiais para evitar aglomerações e festas de qualquer natureza na capital e em todo o Estado. Querem sobrepor interesses pessoais e econômicos aos interesses da saúde da população”, afirmou em coletiva de imprensa. 

Brasil 247 lança concurso de contos sobre a quarentena do coronavírus. Participe do concurso

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247