MP do Rio decide investigar viagens de Crivella ao exterior

O Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro (MP-RJ) instaurou neste sábado, 17, inquérito civil para apurar supostas irregularidades nas recentes viagens internacionais realizadas pelo prefeito do Rio de Janeiro, Marcelo Crivella (PRB); MP-RJ determinou que seja esclarecido pelo prefeito o custo de cada viagem internacional realizada, com encaminhamento de planilha das passagens aéreas e diárias

Marcelo Crivella 
Marcelo Crivella  (Foto: Aquiles Lins)

Rio 247 - O Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro (MP-RJ) instaurou neste sábado, 17, inquérito civil para apurar supostas irregularidades nas recentes viagens internacionais realizadas pelo prefeito do Rio de Janeiro, Marcelo Crivella (PRB).

O MP-RJ determinou que seja esclarecido pelo prefeito o custo de cada viagem internacional realizada, com encaminhamento de planilha das passagens aéreas e diárias.

Segundo nota do MP-RJ, em novembro do ano passado, o município do Rio de Janeiro editou a Resolução 68, na qual eleva em 46% o valor das diárias pagas aos agentes públicos municipais em viagens oficiais ao exterior. No caso do chefe do Executivo, o valor da diária em deslocamentos para Europa foi reajustado de 297,27 euros para 435,87 euros. Em viagens fora da Europa a diária foi de US$ 280 para US$ 410,55.

"Além da justificativa oficial para cada viagem e benefícios gerados à cidade do Rio de Janeiro, deverá ser informado se Crivella foi acompanhado de comitiva oficial, com a indicação nominal de membros e cargos. A Controladoria Geral do Município também deverá esclarecer se recebeu relatórios detalhados acerca das viagens para fins de controle", diz a nota divulgada pelo MP-RJ.

O Ministério Público também solicitou que a Câmara Municipal encaminhe cópias dos relatórios sobre os resultados das viagens internacionais oficiais do prefeito.

Em vídeos, Crivella informou que iria à Alemanha e Suécia em busca de soluções tecnológicas que poderiam ajudar o município a resolver questões na área de segurança. Mas a Agência Espacial Europeia (ESA), na Alemanha, uma das instituições visitadas, disse que a visita teve caráter privado.

As informações são do jornal Valor Econômico

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247