MPF entra com liminar para reposição 'urgente' do kit intubação em SP, que tem estoque apenas para 48 horas

O MPF alega que a falta dos remédios para pacientes com covid-19 pode comprometer a abertura de novos leitos de UTI e o tratamento daqueles que precisam de ventilação mecânica

(Foto: Rovena Rosa/Agência Brasil)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O Ministério Público Federal (MPF) entrou, nesta sexta-feira-, 16, com um pedido de liminar para que o governo de São Paulo receba com urgência os medicamentos do kit intubação. O kit é composto por anestésicos, sedativos e bloqueadores musculares, remédios fundamentais para intubar pacientes da Covid-19.

São Paulo tem estoque para apenas 48 horas.

O MPF alega também que a falta dos remédios para pacientes com covid-19 pode comprometer a abertura de novos leitos de UTI e o tratamento daqueles que precisam de ventilação mecânica.

O pedido, endereçado ao governo federal, pede que São Paulo receba o equivalente a três vezes o consumo médio mensal dos medicamentos.

Governo Bolsonaro centraliza distribuição

Na última quarta-feira, 14, o governo paulista informou que enviou nove ofícios ao Ministério da Saúde sobre a ameaça de desabastecimento do kit intubação, ao que o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, respondeu que "não adianta só enviar ofício" e reforçou que a obrigação maior da União é auxiliar municípios menores.

O secretário estadual de saúde, Jean Gorinchteyn, no entanto, relembrou que o Ministério da Saúde centralizou a distribuição dos medicamentos que compõe o kit intubação após requisitar os itens aos distribuidores e fabricantes.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

Cortes 247

Apoie o 247

WhatsApp Facebook Twitter Email