Mulher denuncia pastor de igreja por assédio sexual em mensagens

Um boletim de ocorrência foi registrado na Delegacia de Defesa da Mulher (DDM) em Botucatu (SP)

www.brasil247.com -
(Foto: Reprodução/WhatsApp)


247 - Uma mulher de 21 anos denunciou o pastor de uma igreja em Botucatu (SP) por assédio sexual. Um boletim de ocorrência foi registrado na Delegacia de Defesa da Mulher (DDM) da cidade. De acordo com a vítima, o pastor, que é casado, enviava mensagens insinuadoras desde o final de 2019. Eles frequentavam a mesma igreja. As informações foram publicadas nesta segunda-feira (3) pelo portal G1

Há cerca de um ano, a mulher foi a um culto em Areiópolis (SP), onde encontrou o suspeito, que, segundo ela, a convidou para "tomar um vinho em uma banheira de espuma, mas sua mãe não poderia saber disso".

A mulher relatou o constrangimeno. "Você entende quando alguém te elogia por te achar bonita e também entende quando começa a ter segundas intenções. No primeiro momento, eu fiquei sem reação, pelo fato de que nossas famílias eram próximas, cresci perto dos filhos dele e tudo mais. Foi esse o principal motivo de eu não conseguir ter falado antes o que acontecia".

Em uma das mensagens, em julho de 2022, o pastor escreveu: "como eu queria…". A vítima questionou a mensagem e osuspeito completou: "ter 'vc' nos meus braços e te levar até as estrelas… Mas acho que é só sonho né… Te 'love' todinha".

Na sequência, ele pediu para que a mulher deletasse o conteúdo da conversa. "Apaga essas mensagens pelo amor de Deus".

Assine o 247, apoie por Pix, inscreva-se na TV 247, no canal Cortes 247 e assista:

O conhecimento liberta. Quero ser membro. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

Cortes 247