Mulher é presa após chamar homem negro de “macaco” e “da senzala” em ônibus em SP

No vídeo, gravado por um passageiro, é possível ouvir quando uma mulher ofende outro homem. "Macaco. Macaco fedorento. Tu não presta, tu é preto da senzala", disse O caso aconteceu no município de Praia Grande, no litoral paulista

PM é acionada e prende mulher em flagrante por racismo no litoral do estado de São Paulo
PM é acionada e prende mulher em flagrante por racismo no litoral do estado de São Paulo (Foto: Reprodução)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - Uma mulher foi presa em flagrante após fazer ofensas racistas contra outra pessoa em um ônibus no município de Praia Grande, no litoral paulista. A vítima, um autônomo de 29 anos, que preferiu não se identificar, afirmou, nesta segunda-feira (12), que estava conversando com a esposa no transporte coletivo quando foi surpreendido com os insultos. O caso aconteceu no sábado (10).

No vídeo, gravado por um passageiro, é possível ouvir quando ela diz "Macaco. Macaco fedorento. Tu não presta, tu é preto da senzala. Crioulo fedido. Tira os óculos e vai catar papelão vaga***** [sic]". As informações foram publicadas em reportagem do portal G1

O autônomo disse que ela chegou a desferir outros xingamentos contra ele, além dos flagrados nas imagens. Segundo ele, um rapaz o avisou que a mulher estava direcionando os xingamentos a ele. "Eu olhei sem entender e, quando virei para trás, a moça simplesmente, gratuitamente, me olhou e falou 'é com você que estou falando mesmo seu macaco'", continuou.

Depois ele disse ter perguntado "a senhora está falando comigo?", momento confirmou o direcionamento das ofensas ao autônomo. "Sabe quando você não consegue assimilar tudo que está acontecendo? Foi isso que aconteceu. Eu travei. Minha mulher já levantou e a questionou, momento que a moça também a xingou de vaga*****", relatou.

O autônomo afirmou que a passageira queria descer do ônibus, mas ele e a esposa não deixaram. "Eu travei a passagem, sem encostar nela, e falei que ela não sairia enquanto a polícia não chegasse", contou.

A Polícia Militar atendeu a ocorrência e o caso foi registrado como injúria racial pelo 1º DP de Praia Grande, onde a mulher foi presa em flagrante. 

Inscreva-se no canal Cortes 247 e saiba mais: 

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

Cortes 247

Apoie o 247

WhatsApp Facebook Twitter Email