No Facebook, neto de Figueiredo comemora desmonte da Uerj

Neto do ditador João Figueiredo tripudia sobre a situação financeira calamitosa da Universidade Estadual do Rio de Janeiro (Uerj): "Sem dúvida, o maior feito do Pezão foi o de, na prática, fechar a UERJ", local de "formação de jovens lacradores" e de "formação de Black Blocks", postou Paulo Figueiredo Filho; o governo do Rio cortou pela metade os repasses da Uerj e a universidade praticamente fechou as portas; para Paulo Figueiredo, "será bom se Temer fizer o mesmo com a UFRJ"

Neto do ditador João Figueiredo tripudia sobre a situação financeira calamitosa da Universidade Estadual do Rio de Janeiro (Uerj): "Sem dúvida, o maior feito do Pezão foi o de, na prática, fechar a UERJ", local de "formação de jovens lacradores" e de "formação de Black Blocks", postou Paulo Figueiredo Filho; o governo do Rio cortou pela metade os repasses da Uerj e a universidade praticamente fechou as portas; para Paulo Figueiredo, "será bom se Temer fizer o mesmo com a UFRJ"
Neto do ditador João Figueiredo tripudia sobre a situação financeira calamitosa da Universidade Estadual do Rio de Janeiro (Uerj): "Sem dúvida, o maior feito do Pezão foi o de, na prática, fechar a UERJ", local de "formação de jovens lacradores" e de "formação de Black Blocks", postou Paulo Figueiredo Filho; o governo do Rio cortou pela metade os repasses da Uerj e a universidade praticamente fechou as portas; para Paulo Figueiredo, "será bom se Temer fizer o mesmo com a UFRJ" (Foto: Charles Nisz)

Rio 247 - Em post em seu Facebook, Paulo Figueiredo Filho, neto do ditador João Figueiredo, comemorou o desmonte das universidades públicas do Rio de Janeiro, especialmente a Universidade Estadual do Rio de Janeiro. "Sem dúvida, o maior feito do Pezão foi o de, na prática, fechar a UERJ", diz Figueiredo no post.

O texto é uma referência à situação financeira da Uerj. O governador Luiz Fernando Pezão (PMDB-RJ) cortou pela metade os repasses da universidade e a Uerj tem suas atividades acadêmicas prejudicadas desde 2016. Em 2017, a universidade sequer retomou o funcionamento e pode cancelar o ano letivo. Na prática, é como se a Uerj fechasse as portas. 

"Em uma tacada, conseguiu interromper a formação de jovens lacradores, fechar um centro de formação de Black Blocks e ainda matar de inanição seus professores criminosos. O impacto nas gerações futuras é imensurável. Assim, sem querer, Pezão entra para a história como o melhor governador da história recente do Rio de Janeiro. Agora é torcer para o Temer fazer o mesmo com a UFRJ", disse ele no fim do texto.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247