'O Petróleo é nosso', grita o Rio agora na Cinelândia

Mobilizao popular em pleno curso no centro da cidade; a preparao para o comcio "Contra a Injustia - Em Defesa do Rio"; Inteno chamar ateno do Pas para o roubo que o Rio de Janeiro vtima na nova legislao sobre pagamento de royalties do petrleo

Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Rio 247 _ O Rio de Janeiro está mobilizado para o ato em defesa dos royalties do petróleo nesta quinta-feira (9). A manifestação “Contra a Injustiça - Em Defesa do Rio” promete parar a Candelária e a Cinelândia com expectativa de 100 mil pessoas. Só os municípios produtores prometem trazer 10 mil pessoas em 200 ônibus. Artistas como Caetano Veloso e Seu Jorge gravaram convocação para que a população compareça ao ato com o bordão "Mexeu com Rio, mexeu comigo". O governador Sérgio Cabral participa do ato público ao lado de representantes da sociedade civil, parlamentares e prefeitos. Estão previstos também vários shows na Cinelândia.

Gigantescas faixas em conhecidos monumentos – como Cristo Redentor, Pão de Açúcar e outros pontos da zona sul - mobilizam o Rio de Janeiro para a manifestação num esforço dos governos municipais e estaduais para atrair a população carioca. No dia do protesto, as repartições públicas estaduais e municipais terão ponto facultativo. A SuperVia, concessionária responsável pelo serviço de trens no Rio, e barcas vão distribuir passagens gratuitas das 13h às 15h. O metrô também não vai cobrar passagem das 13h às 15h, para que as pessoas possam ir ao evento, e ao final do protesto, das 20h às 22h, em quatro estações: Cinelândia, Presidente Vargas, Carioca e Uruguaiana.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email