HOME > Sudeste

Paes ameaça cassar autonomia de taxistas

Após taxistas iniciarem um protesto contra o Uber, e deixarem o trânsito caótico, o prefeito do Rio, Eduardo Paes, afirmou que, se a cidade não voltar à normalidade, o executivo vai “tomar medidas mais enérgicas contra os manifestantes”; serão aplicadas multas referentes às violações das regras de trânsito; a prefeitura poderá cassar a autonomia dos taxistas

Após taxistas iniciarem um protesto contra o Uber, e deixarem o trânsito caótico, o prefeito do Rio, Eduardo Paes, afirmou que, se a cidade não voltar à normalidade, o executivo vai “tomar medidas mais enérgicas contra os manifestantes”; serão aplicadas multas referentes às violações das regras de trânsito; a prefeitura poderá cassar a autonomia dos taxistas (Foto: Leonardo Lucena)

✅ Receba as notícias do Brasil 247 e da TV 247 no canal do Brasil 247 e na comunidade 247 no WhatsApp.

Rio 247 - Após taxistas iniciarem um protesto contra o Uber, e deixarem o trânsito caótico, o prefeito do Rio, Eduardo Paes, afirmou que, se a cidade não voltar à normalidade, o executivo vai “tomar medidas mais enérgicas contra os manifestantes”. Serão aplicadas multas referentes às violações das regras de trânsito. E a prefeitura poderá tomar medidas ainda mais rígidas como a cassação da autonomia dos taxistas.

Vários secretários, entre eles o secretário municipal de Transportes Rafael Picciani, se reuníram nesta sexta-feira (1º), para discutir o assunto. As medidas citados pelo titular da pasta forma mostradas pelo Radar TV.

O Uber é uma empresa norte-americana de capital fechado e o nome de um aplicativo de celular que conecta uma pessoa a um motorista particular. Os carros do Uber são mais luxuosos e conta com itens de conforto, como bebidas e balas. Geralmente, os motoristas usam roupas sociais e abrem a porta para a pessoa entrar. 

Taxistas, que precisam de alvarás para operar, que demanda burocracia, alegam que se trata de concorrência desleal, até porque o preço do Uber é mais econômico. 

Veja a reposta do Uber diante do protesto:

Vitor Abdala – Repórter da Agência Brasil

Como resposta à manifestação dos taxistas hoje (1º) no Rio de Janeiro, o Uber divulgou nota oficial defendendo o direitos dos usuários de escolher seu meio de transporte. De acordo com o Uber, que administra o aplicativo usado por motoristas privados para oferecer transporte às pessoas por meio de celular, os motoristas parceiros também têm que ter preservados seus direitos constitucionais de trabalhar.

O Uber está oferecendo descontos de R$ 20 em vários trechos até as 18h de hoje. Taxistas estão fazendo carreatas, em velocidade reduzida, em vários pontos da cidade, para protestar contra o aplicativo. Em alguns desses locais, como a Ponte Rio-Niterói, a Avenida Francisco Bicalho (na zona portuária) e a Linha Amarela (na zona norte da cidade), há engarrafamento.

Para cruzar a ponte no sentido Rio, neste momento, por exemplo, os motoristas estão demorando quase uma hora e meia, em um trajeto que leva entre dez e 20 minutos. Os taxistas dizem que querem a proibição do Uber.

iBest: 247 é o melhor canal de política do Brasil no voto popular

Assine o 247, apoie por Pix, inscreva-se na TV 247, no canal Cortes 247 e assista: