Pai do menino Pavesi, morto após retirada ilegal de órgãos, não acredita em prisão de médico: 'ele vai fugir'

Paulo Pavesi, pai do menino Paulo Veronesi Pavesi, morto em Minas, criticou o fato de o médico Álvaro Ianhez não ter se sentado no banco dos réus, mesmo sendo condenado

www.brasil247.com - Médico Álvaro Ianhez e o menino Paulo Veronesi Pavesi
Médico Álvaro Ianhez e o menino Paulo Veronesi Pavesi (Foto: Divulgação / Reprodução-EPTV)


247 - Paulo Pavesi, pai do menino Paulo Veronesi Pavesi, morto em abril de 2000, em Poços de Caldas (MG), criticou o fato do médico Álvaro Ianhez ter sido julgado por videoconferência e não ter se sentado no banco dos réus. O profissional da área da saúde foi condenado a 21 anos e 8 meses de prisão pela morte e retirada ilegal de órgãos da criança. Os relatos do pai foram publicados pelo portal G1

"O tribunal sabia que os habeas corpus foram negados e ele sairia preso do tribunal, então por isso, fizeram o acordo para ele ficar em casa. Porque se ele vai, sai o mandado para ele ser recolhido. Ele vai fugir e esperar habeas corpus para dar liberdade para ele responder com recursos de mais 15, 20 anos, em casa", afirmou o pai do menino.

Em vídeo divulgado pelas redes sociais, Paulo Pavesi disse que passou mal antes do julgamento e pensou em não participar. Ele foi para um hotel, de onde deu seu testemunho em Milão, na Itália. Pavesi vive asilado na Europa após denunciar médicos e autoridades por acobertamento pela morte do filho.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

"Não foi fácil, foi muito cansativo, eu passei muito mal durante o dia, ansiedade, estresse, eu passei muito mal, eu pensei em não ir para o julgamento para fazer o testemunho e pensei em até ir para o hospital, mas aí eu consegui me acalmar", contou.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

"O réu Álvaro Ianhez, o assassino do meu filho, o réu confesso, não está participando do julgamento, está em casa, em outro estado, não está em Belo Horizonte, é a primeira vez que vejo um réu participar de um julgamento do sofá da casa dele, é um absurdo, ele não tem nenhuma defesa, não tem absolutamente nada que desminta as denúncias que fiz até hoje", complementou.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Assine o 247, apoie por Pix, inscreva-se na TV 247, no canal Cortes 247 e assista:

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Cortes 247

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
WhatsApp Facebook Twitter Email