CONTINUA APÓS O ANÚNCIO
Sudeste

Pedágios no Rio são os mais caros do país

Rodovias federais no estado tm tarifas com maior variao nos ltimos oito anos, diz estudo do Ipea; valor mdio de R$ 12,93 por 100 Km de estradas; menor em Minas Gerais, R$ 6,46 por 100 Km; no perodo, investimentos tambm cresceram

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

✅ Receba as notícias do Brasil 247 e da TV 247 no canal do Brasil 247 e na comunidade 247 no WhatsApp.

247 com agências - Estudo do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) mostra que nos últimos oito anos as rodovias federais tiveram maiores investimentos, porém valor cobrados nos pedágios também aumentou, segundo avaliação em sete estados da Federação. No estado do Rio de Janeiro o valor médio da tarifa é o maior entre os pesquisados, sendo de R$ 12,93 cobrados a cada 100 quilômetros de estradas. Leia reportagem da Agência Brasil:

Entre 2003 e 2011, o valor investido por quilômetro nas rodovias concedidas passou de R$ 160 mil para R$ 254 mil. No mesmo período, esse valor nas estradas públicas federais passou de R$ 25 mil para R$ 177 mil por quilômetro. Segundo o estudo Rodovias Brasileiras: Investimentos, Concessões e Tarifas de Pedágio, elaborado pelo Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea), apesar de o crescimento ter sido maior nas estradas públicas, o investimento por quilômetro nas rodovias concedidas sempre foi superior ao valor aplicado nas públicas.

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

O principal motivo, segundo o Ipea, é a diferença na extensão das malhas. A malha rodoviária concedida, que inclui estradas federais e estaduais, representa 15.234 quilômetros, enquanto as estradas federais sob administração pública somam 57.157 quilômetros. “Portanto, mesmo que o investimento público em rodovias sendo maior que o privado (em valores absolutos) quando o dividimos pelas extensões das respectivas malhas apresenta-se uma situação inversa”, aponta o estudo.

O Ipea também concluiu que o investimento médio por quilômetro nas vias concedidas ao setor privado tende a se estabilizar, principalmente porque, após os investimentos iniciais de recuperação, essas rodovias passam a apresentar um bom padrão de qualidade. Nas rodovias federais, o investimento médio por quilômetro tende a continuar crescendo, já que cerca de 30% da malha ainda apresentam condições gerais classificadas como péssimas e ruins.

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

O Ipea também verificou que as tarifas médias de pedágio para sete estados brasileiros apresentam considerável variação. Minas Gerais apresentou o menor valor, com pedágio de R$ 6,46 a cada 100 quilômetros. No Rio de Janeiro foi registrado o maior valor da série, com tarifa média de R$ 12,93 por 100 quilômetros.

Segundo o estudo, as tarifas de pedágio praticadas na segunda etapa de concessões federais (2008-2009) foram 70% menor que na primeira etapa (1995-1997), principalmente por causa de diferenças no risco-país e na taxa básica de juros (Selic) das duas épocas.

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

As rodovias federais no estado fluminense são:

BR-040 (RJ - Juiz de Fora – Brasília) - BR-101 (Translitorânea: RGN – RJ – RGS) - BR-116 (CE/Fortaleza – RJ/Rodovia Presidente Dutra/Nova Rio-São Paulo – RGS/Jaguarão) - BR-120 (RJ/Cabo Frio – MG/Araçuaí: inacabada) - BR-354(RJ/Eng. Passos – MG/Sul de Minas) - BR-356 (RJ/São João da Barra – MG/direção Belo Horizonte) - BR-393 (RJ/Bom Jesus de Itabapoana – RJ/Barra Mansa) - BR-459 (Rodovia Juscelino Kubitschek de Oliveira: RJ/Paraty – MG/Poços de Caldas) -BR-465 (Antiga Rio-São Paulo: RJ/Viúva da Graça - RJ/Campo Grande) - BR-485(RJ/Parque Nacional das Agulhas Negras – RJ/Garganta do Registro) - BR-492(RJ/Morro do Coco – RJ/Maçambará) - BR-493 (Rodovia Lúcio Meira: RJ/Manilha – RJ/Magé – RJ/Santa Guilhermina) - BR-494 (RJ/Angra dos Reis – RJ/Barra Mansa – MG) - BR-495 (Petrópolis-Teresópolis: RJ/Itaipava – RJ/Teresópolis))

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

iBest: 247 é o melhor canal de política do Brasil no voto popular

Assine o 247,apoie por Pix,inscreva-se na TV 247, no canal Cortes 247 e assista:

Carregando os comentários...
CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

Cortes 247

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO
CONTINUA APÓS O ANÚNCIO