Pedido de extradição do meu marido é agressão à democracia, diz David Miranda

O deputado federal David Miranda (PSOL-RJ) criticou ataques contra seu companheiro, o jornalista Glenn Greenwald, por parte de integrantes da Câmara Federal; "Nesta casa, ter pares que peçam para que eu seja deportado com meu marido, é uma agressão à democracia. Eu sou eleito no Rio de Janeiro e meu marido fez trabalho impecável", declarou

Deputado federal David Miranda (PSOL-RJ)
Deputado federal David Miranda (PSOL-RJ) (Foto: Michel Jesus/Câmara dos Deputados)

247 - O deputado federal David Miranda (PSOL-RJ), companheiro do jornalista Glenn Greenwald, editor do site The Intercept, recebeu direito de resposta por ser citado em discurso durante audiência em que o ministro da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro, é ouvido na Câmara dos Deputados. 

Miranda foi chamado de "terrorista" durante a intervenção do deputado Delegado Waldir (PSL-GO).

"Nesta casa, ter pares que peçam para que eu seja deportado com meu marido é uma agressão à democracia", declarou Miranda. "Eu sou eleito pelo estado do Rio e meu marido fez um trabalho jornalístico impecável", acrescentou.

David Miranda destacou que, quando foi detido no aeroporto de Londres em 2013, durante o caso Edward Snowden, estava defendendo a pátria e nunca foi "colocado no pedestal de terrorista" pelas autoridades daquele país.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247