PF faz busca em endereços ligados a ex-mulher de Cabral

A 7ª Vara Federal Criminal do Rio de Janeiro expediu dois mandados de busca e apreensão em endereços pertencente a Suzana Neves, ex-mulher do ex-governador do Rio de Janeiro Sérgio Cabral; mandados estão sendo cumpridos por policiais federais em São João del-Rei (MG) e Araras (RJ) e visam apurar a suspeita do crime de lavagem de dinheiro por meio da aquisição de obras de arte

A 7ª Vara Federal Criminal do Rio de Janeiro expediu dois mandados de busca e apreensão em endereços pertencente a Suzana Neves, ex-mulher do ex-governador do Rio de Janeiro Sérgio Cabral; mandados estão sendo cumpridos por policiais federais em São João del-Rei (MG) e Araras (RJ) e visam apurar a suspeita do crime de lavagem de dinheiro por meio da aquisição de obras de arte
A 7ª Vara Federal Criminal do Rio de Janeiro expediu dois mandados de busca e apreensão em endereços pertencente a Suzana Neves, ex-mulher do ex-governador do Rio de Janeiro Sérgio Cabral; mandados estão sendo cumpridos por policiais federais em São João del-Rei (MG) e Araras (RJ) e visam apurar a suspeita do crime de lavagem de dinheiro por meio da aquisição de obras de arte (Foto: Paulo Emílio)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - A 7ª Vara Federal Criminal do Rio de Janeiro expediu dois mandados de busca e apreensão em endereços pertencente a Suzana Neves, ex-mulher do ex-governador do Rio de Janeiro Sérgio Cabral. Os mandados estão sendo cumpridos por policiais federais em São João del-Rei (MG) e Araras (RJ) e visam apurar a suspeita do crime de lavagem de dinheiro por meio da aquisição de obras de arte.

De acordo com as investigações, Suzana teria adquirido um imóvel por meio da Araras Empreendimentos Consultoria e Serviços Ltda, empresa de sua propriedade, no valor de R$ 600 mil no município mineiro tivesse recursos de origem lícita compatível para isso.

O MPF tenta apurar a suspeita de que o local seja utilizado como uma espécie de depósito para guardar objetos de valor comprados com o dinheiro que teria sido obtido pelo esquema de corrupção do qual Cabral é acusado de chefiar.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como:

• Cartão de crédito na plataforma Vindi: acesse este link

• Boleto ou transferência bancária: enviar email para [email protected]

• Seja membro no Youtube: acesse este link

• Transferência pelo Paypal: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Patreon: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Catarse: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Apoia-se: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Vakinha: acesse este link

Inscreva-se também na TV 247, siga-nos no Twitter, no Facebook e no Instagram. Conheça também nossa livraria, receba a nossa newsletter e ative o sininho vermelho para as notificações.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247