PF indicia 3 assessores do ministro do Turismo e 4 candidatas no caso das laranjas do PSL

Eles foram indiciados pelos crimes de falsidade ideológica eleitoral, emprego ilícito do fundo eleitoral e associação criminosa no âmbito da investigação do laranjal do partido de Jair Bolsonaro

(Brasília - DF, 22/04/2019) Reunião  com Marcelo Álvaro Antônio, Ministro de Estado do Turismo.
Foto: Marcos Corrêa/PR
(Brasília - DF, 22/04/2019) Reunião com Marcelo Álvaro Antônio, Ministro de Estado do Turismo. Foto: Marcos Corrêa/PR (Foto: Marcos Correa)

247 - A Polícia Federal indiciou nesta segunda-feira (1º) um assessor especial do ministro do Turismo, Marcelo Álvaro Antônio, dois ex-auxiliares e quatro candidatas do PSL de Minas Gerais no âmbito do inquérito que investiga esquema de candidaturas de laranjas para desviar verba pública do partido do presidente Jair Bolsonaro.

Mateus Von Rondon, assessor especial do ministro, Roberto Silva Soares, mais conhecido como Robertinho, que foi um dos coordenadores da campanha de Marcelo Álvaro Antônio à Câmara dos Deputados, em 2018, e também de Haissander Souza de Paula, ex-assessor do ministro, além das candidatas Lilian Bernardino, Naftali Tamar, Débora Gomes e Camila Fernandes, foram indiciados pelos crimes de falsidade ideológica eleitoral, emprego ilícito do fundo eleitoral e associação criminosa.

Conforma informações da Folha de S. Paulo, os suspeitos foram indiciados sob suspeita dos crimes de falsidade ideológica eleitoral, apropriação indébita de recurso eleitoral e associação criminosa —com pena de cinco, seis e três anos de cadeia, respectivamente.

A Justiça ordenou a soltura dos três nesta segunda-feira, último dia da prisão temporária de cinco dias (leia mais no Brasil 247). .

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247