Picciani: não há motivo jurídico para impeachment

Líder do PMDB na Câmara dos Deputados, Leonardo Picciani (RJ) discorda da posição do presidente da Casa, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), sobre o pedido de impeachment da presidente Dilma: “Acho pessoalmente que ele se equivocou em aceitar o impeachment. Não vejo motivo jurídico para isso”, afirmou; ele disse que não pode relacionar a situação no Conselho de Ética, onde Cunha é processado, com o caso: “Não sei se ele fez isso. Mas tem que olhar o impeachment pela ótica da Constituição Federal. Misturar esse tema com o conflito político é um equívoco enorme”

Líder do PMDB na Câmara dos Deputados, Leonardo Picciani (RJ) discorda da posição do presidente da Casa, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), sobre o pedido de impeachment da presidente Dilma: “Acho pessoalmente que ele se equivocou em aceitar o impeachment. Não vejo motivo jurídico para isso”, afirmou; ele disse que não pode relacionar a situação no Conselho de Ética, onde Cunha é processado, com o caso: “Não sei se ele fez isso. Mas tem que olhar o impeachment pela ótica da Constituição Federal. Misturar esse tema com o conflito político é um equívoco enorme”
Líder do PMDB na Câmara dos Deputados, Leonardo Picciani (RJ) discorda da posição do presidente da Casa, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), sobre o pedido de impeachment da presidente Dilma: “Acho pessoalmente que ele se equivocou em aceitar o impeachment. Não vejo motivo jurídico para isso”, afirmou; ele disse que não pode relacionar a situação no Conselho de Ética, onde Cunha é processado, com o caso: “Não sei se ele fez isso. Mas tem que olhar o impeachment pela ótica da Constituição Federal. Misturar esse tema com o conflito político é um equívoco enorme” (Foto: Roberta Namour)
Siga o Brasil 247 no Google News

Por Miguel do Rosario, O Cafezinho

Ao que parece, a decisão de Cunha foi um ato isolado. Ele não combinou sequer com as lideranças de seu próprio partido.

Se a cúpula do PMDB estivesse interessada no impeachment, jamais o líder da bancada na Câmara, que é onde o processo será votado, se manifestaria tão rapidamente, e de maneira tão contundente contra o impeachment.

Leonardo Picciani é um rapaz novo, mas já é um político experiente, até por vir de uma família de veteranos da política.

PUBLICIDADE

Não é de esquerda e não é amigo do PT.

A sua fala, porém, é forte indício de que o PMDB não vai embarcar na canoa furada de Eduardo Cunha.

Repare o que diz Picciani: "Não vejo motivo jurídico para isso".

PUBLICIDADE

Ponto final.

Claro que agora, mais que nunca, tudo dependerá da mobilização da sociedade.

A direita está forte, mas a esquerda, diante de um desafio dessa magnitude, também pode surpreender.

PUBLICIDADE

***

Acaba de sair no Valor.

Foi equívoco aceitar impeachment, diz líder do PMDB na Câmara

PUBLICIDADE

Por Raphael Di Cunto e Thiago Resende | Valor

BRASÍLIA - Líder do PMDB na Câmara dos Deputados, Leonardo Picciani (RJ) discordou da posição de seu correligionário, o presidente da Casa, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), que nesta quarta-feira aceitou o pedido de impeachment da presidente Dilma Rousseff por suposto crime de responsabilidade fiscal, que será analisado agora pelo Congresso.

“Acho pessoalmente que ele se equivocou em aceitar o impeachment. Não vejo motivo jurídico para isso”, afirmou o pemedebista. Picciani disse que não pode relacionar a situação no Conselho de Ética, onde Cunha é processado, com o impeachment. “Não sei se ele fez isso. Mas tem que olhar o impeachment pela ótica da Constituição Federal. Misturar esse tema com o conflito político é um equívoco enorme”, disse.

Para o líder do PT, Sibá Machado (AC), os "responsáveis por essa safadeza" são o PSDB. "O padrinho por trás do Eduardo Cunha é o PSDB", afirmou.

O líder do governo, José Guimarães (PT-CE), convocou os líderes de partidos aliados para uma reunião de emergência em seu gabinete agora.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

PUBLICIDADE

Cortes 247

PUBLICIDADE
WhatsApp Facebook Twitter Email