Pilotos da Air France censuram “Erros de Pilotagem” do Vôo AF 447

Sindicato ameaa processar autor do livro, recm-lanado, que reproduz conversas dos pilotos do avio que fazia a rota Rio-Paris e caiu no mar na noite de 31 de maio de 2009 matando 228 pessoas a bordo; explorao mercantil dos ltimos instantes de nossos colegas inadmissvel



Agência Brasil /Renata Giraldi - O Sindicato Nacional dos Pilotos da Air France informou hoje (18) que prestará queixa formal contra a divulgação do quinto volume de uma série intitulada Erros de Pilotagem, do escritor e piloto Jean-Pierre Otelli. No livro está a íntegra dos diálogos entre os pilotos do voo AF 447, que fazia a rota Rio de Janeiro e Paris e caiu no mar matando as 228 pessoas a bordo.“A exploração mercantil das conversas pessoais e dos últimos instantes dos nossos colegas é inadmissível e insustentável”, diz o sindicato, em comunicado divulgado hoje. “Os responsáveis por esse ato contrário às regras internacionais devem ser identificados e encarar as consequências.”

O livro, publicado no último dia 10, apresenta, pela primeira vez, a transcrição das duas horas de conversas entre os pilotos do avião, que caiu no Oceano Atlântico na noite de 31 de maio de 2009. Os diálogos estavam gravados em uma das caixas-pretas da aeronave. As conversas, segundo o livro, confirmam que os três pilotos não compreenderam o que ocorria e não perceberam o que deveria ser feito para evitar a catástrofe. Quando o avião começa a perder altitude, um deles diz que está sem controle e que não compreendia o que se passava. No livro, há ainda relatos dos últimos instantes do voo, quando um copiloto parece perceber que a aeronave vai cair.

Na semana passada, a agência francesa que investiga as causas do acidente (cuja sigla em francês é BEA) também condenou a publicação da obra e pediu sanções aos responsáveis. O órgão havia divulgado apenas trechos dos diálogos.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O conhecimento liberta. Quero ser membro. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Cortes 247

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
WhatsApp Facebook Twitter Email