Pivô de esquema de corrupção no Rio grampeou Witzel e Pastor Everaldo

Edmar Santos, ex-secretário de Saúde que foi preso por superfaturar compras durante a pandemia, gravou o governador Wilson Witzel e também o presidente do PSC, Pastor Everaldo

(Foto: REUTERS/Adriano Machado)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 – A crise política no Rio de Janeiro, que pode levar ao impeachment do governador Wilson Witzel, promete novos desdobramentos. Isso porque Edmar Santos,  ex-secretário de Saúde, gravou conversas com políticos, incluindo o próprio governador. Edmar foi preso no dia 10 de julho, sob a acusação de ser um dos chefes de um esquema de corrupção que teria desviado R$ 1 bilhão em compras durante a pandemia. É o que informam Vera Araújo e Rafael Souza, em reportagem publicada no Globo.

"Sentindo-se 'fritado' depois que veio à tona o escândalo do superfaturamento de contratos da pasta que comandava, o ex-secretário de Saúde Edmar Santos decidiu seguir o conselho de um deputado com quem costumava conversar sobre a crise. Passou a gravar suas conversas com vários políticos e decidiu guardar o material que, agora, usará para se defender da acusação de que seria o chefe do esquema de desvios de verbas em compras emergenciais para o combate à Covid-19. Ele teria gravado diálogos com o governador Wilson Witzel e o pastor Everaldo Dias Pereira, presidente do PSC", apontam os jornalistas.

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247