PM dispersa batalhão grevista de Volta Redonda

Polcia Militar anuncia que nenhum ato de insubordinao ocorreu nesta segunda-feira; "no se pode falar em greve", disse o coronel Caldas; 129 grevistas de Volta Redonda sero mandados para outras cidades; presos sero processados; categoria tem assembleia hoje, 18h00

247 - Na expectativa do fim oficial da greve da segurança na tarde de hoje, quando PMs e bombeiros terão uma assembleia, às 18h00, na Cinelândia, o porta-voz da corporação, coronel Frederico Caldas, anunciou a dispersão para outros batalhões dos 129 PMs que entraram em greve em Volta Redonda. Uma tropa do Bope precisou ser deslocada até a cidade para fazer o trabalho de vigilância das ruas em razão da recusa do grupo em seguir as ordens de trabalho. Caldas informou que não foram registradas insubordinações nesta segunda-feira 13 e que, por isso, "não se pode falar em existência de greve".

A seguir, noticiário da Agência Brasil:

Rio de Janeiro – O chefe da Comunicação Social da Polícia Militar (PM) do Rio de Janeiro, coronel Frederico Caldas, disse hoje (13) que o número de policiais faltosos no estado é muito pequeno e não difere das ausências rotineiras. Para ele, a situação não pode ser caracterizada como uma greve. Caldas informou que hoje não foram registrados episódios de insubordinação.

No primeiro dia de greve, problemas chegaram a ser registrados em algumas cidades do interior, como Volta Redonda, onde os policiais se recusaram a fazer patrulhamento, e Campos, onde os soldados se recusaram a trabalhar com as viaturas que estavam com documentação irregular. Mas, depois disso, segundo o coronel, não houve novos problemas.

“Não podemos falar em greve hoje, quando não temos nenhum serviço da PM interrompido. Falar em greve é um exagero. Os casos pontuais foram prontamente e severamente combatidos. Aqueles que se recusaram [a cumprir seu trabalho] foram presos e autuados. A vida segue. Nesta semana, já estamos trabalhando para fazer o esquema de segurança do carnaval. Os eventos do final de semana foram todos cobertos sem problema”, disse.

Segundo Caldas, 129 policiais militares que aderiram à greve na sexta-feira (10), em Volta Redonda, no sul fluminense, foram autuados e serão transferidos para outros batalhões. Enquanto novos policiais não chegam a Volta Redonda, o policiamento é reforçado com cadetes da Academia de Polícia e com o Batalhão de Choque.

Já em Campos, no norte do estado, o problema foi contornado com o envio de novas viaturas, com documentação regularizada, para o batalhão. Agentes do Departamento de Trânsito (Detran) também foram ao município para regularizar os demais carros.

A Secretaria Estadual de Defesa Civil também informou, por meio de sua assessoria de imprensa, que a rotina do Corpo de Bombeiros hoje está normal. Não houve faltas de bombeiros e os serviços não foram afetados.

Integrantes dos Bombeiros e da Polícia Militar devem fazer hoje (13) uma assembleia para definir se encerram ou não a greve, anunciada no último dia 9.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247